Você está aqui

Sambódromo tem movimentação recorde durante desfiles do Grupo Especial

  • 10/02/2016 15h03publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

banner_carnaval_2016

A movimentação no Sambódromo do Rio de Janeiro nas noites de domingo (7) e segunda-feira (8), quando desfilaram as Escolas de Samba do Grupo Especial, reuniu público recorde em torno de 120 mil pessoas em cada noite, de acordo com dados divulgados hoje (10) pela Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, Liesa.

“Esse é o público total circulando pelo Sambódromo”, salientou o coordenador-geral de Vendas da Liesa, Heron Schneider. Isso corresponde a 76,5 mil espectadores, aos quais se somaram 18 mil credenciados das áreas de serviço, imprensa e organização, cerca de 18 mil desfilantes em seis escolas entrando e saindo da Passarela do Samba, além de 4 mil pessoas na arquibancada zero, próximo da concentração. “Só isso aí já chega a 120 mil pessoas”, reforçou.

Schneider destacou que a movimentação deste ano foi a maior, desde a inauguração do Sambódromo, em 1984. Até 2011, o Sambódromo do Rio só tinha um lado de arquibancadas. Em 2012, após a derrubada dos camarotes do antigo Setor 2, foram inauguradas arquibancadas do lado par da Passarela do Samba. “Só que desde que foram reinauguradas essas arquibancadas, nunca tinha conseguido vender todos os lugares. Este ano foi o primeiro que vendeu tudo. Então é o recorde dos recordes”, comemorou Schneider.

O coordenador-geral fez uma crítica velada àqueles que se posicionaram contra o carnaval em função da atual crise econômica do país. “Essa festa não tem crise, não tem (vírus) Zika, não tem nada. É a maior festa do mundo”, garantiu.

A expectativa da Liesa é de que, na noite do desfile das campeãs, no próximo sábado (13), os 76,5 mil ingressos serão vendidos. “Se vender tudo, nós deveremos ter de novo 120 mil pessoas movimentando o Sambódromo”.

Edição: Denise Griesinger