Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Fotos denunciam condições de moradores que ocupam antigo prédio do IBGE

Publicado em 07/05/2015 - 21:40

Por Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

 

Exposição Artigo 6 Não queremos virar estatística, mostra imagens do fotógrafo Leonardo Carrato, do coletivo Na Ladeira, que retratam a vida dos ocupantes de um antigo prédio do IBGE (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Exposição Artigo 6º – Não Queremos Virar Estatística mostra imagens do fotógrafo Leonardo Carrato, do coletivo Na Ladeira, que retratam a vida dos ocupantes de um antigo prédio do IBGE, na MangueiraFernando Frazão/Agência Brasil

A situação de quase 500 pessoas que moram em uma ocupação no Morro da Mangueira, dentro de um prédio em ruínas que já abrigou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na zona norte do Rio, está exposta em 15 imagens, em preto e branco, do fotógrafo Leonardo Carrato. Durante dois anos, ele buscou mostrar a rotina diária das famílias, incluindo cerca de 200 crianças, em meio a condições extremas, de falta de água, luz e saneamento. O resultado foi a exposição Artigo 6º – Não Queremos Virar Estatística, em alusão ao artigo da Constituição que trata dos direitos básicos do cidadão, entre eles, o direito à moradia.

“A exposição tem a intenção de sensibilizar a sociedade e as autoridades com a situação que essas famílias vivem no antigo prédio do IBGE. É tão marcante que decidimos que precisávamos documentar e mostrar para o maior número de pessoas essa realidade, que está tão na nossa cara e passa despercebida. Queremos dar visibilidade, sensibilizar e mobilizar para que todos se juntem e ajudem essas pessoas”, disse Leonardo, que desenvolve um trabalho social no local, por meio do coletivo Na Ladeira.

Exposição Artigo 6 Não queremos virar estatística, mostra imagens do fotógrafo Leonardo Carrato, do coletivo Na Ladeira, que retratam a vida dos ocupantes de um antigo prédio do IBGE (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O fotógrafo Leonardo Carrato, do coletivo Na Ladeira, mostra por meio de imagens as condições de moradia dos ocupantes de um prédio abadonado, na MangueiraFernando Frazão/Agência Brasil

As imagens mostram o quotidiano dos moradores da ocupação, pessoas que não têm para onde ir e por isso se sujeitam a morar no prédio em ruínas. Crianças brincam em meio ao lixo acumulado, a ratos e insetos, correndo risco de contraírem doenças. Além disso, as condições sanitárias são precárias, pois não há rede de esgoto e os dejetos acabam caindo ao lado do prédio, por um sistema improvisado de canos.

Não há luz na ocupação e existe somente uma fonte de água, por meio de uma mangueira cedida por um vizinho, que serve também para o banho. Entre as cenas e os diálogos que mais o comoveram, Leonardo cita a declaraçãode uma moradora, quando perguntada qual era o seu maior sonho. “Ela disse que era um banho de chuveiro", ressaltou. "Não era nem ganhar na Mega-Sena, nem um carro”, acrescentou Leonardo.

O coletivo também está finalizando um documentário sobre a ocupação, com a participação do jornalista Augusto Lima Faria. “Estamos produzindo um curta, no futuro será um longa, que a gente está chamando de Primeiro Ato. Estamos fazendo uma campanha de arrecadação de fundos para a finalização do trabalho”, explicou Augusto. Segundo ele, os moradores da ocupação estão na iminência de serem removidos pela prefeitura, mas estão lutando para permanecer juntos e de preferência em um local próximo à comunidade da Mangueira.

A exposição foi inaugurada hoje (7), na Galeria 80, na Rua Rodolfo Dantas, 80, em Copacabana, permanecendo até 20 de maio. No local, podem ser feitas doações de alimentos para os moradores da ocupação. Outras informações podem ser obtidas no perfil do Na Ladeira no Facebook.


Fonte: Exposição de fotos denuncia condições de moradores em ocupação na Mangueira
Edição: Aécio Amado

Últimas notícias