Você está aqui

TV Brasil lança programa Estação Plural

  • 17/02/2016 23h53publicação
  • São Paulolocalização
Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) lançou na noite de hoje (17) o Estação Plural, programa criado pela TV Brasil para tratar de pautas de comportamento e temas da atualidade. A atração conta com três participantes fixos, todos ligados ao universo de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT): a cantora e compositora Ellen Oléria, o jornalista Fernando Oliveira (Fefito) e a integrante da banda Uó, Mel Gonçalves. Entre os primeiros convidados estão o médico Drauzio Varella, a atriz Bruna Lombardi e a jornalista Bárbara Gancia.

Brasília-A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) lançou na noite de hoje (17) o Estação Plural, programa criado pela TV Brasil para tratar de pautas de comportamento e temas da atualidade. (Rovena Rosa/Agência Brasil)

TV Brasil lança programa Estação Plural, que vai tratar de pautas de comportamento e temas da atualidadeRovena Rosa/Agência Brasil

“Estou muito feliz com a possibilidade e vivenciar essa diversidade na TV brasileira. A expectativa é essa, que a gente compartilhe um pouco do nosso olhar, desmistifique um bocado o que é ser e estar na nossa pele e que o povo brasileiro curta muito”, disse a apresentadora Ellen Oléria. “Vamos falar da vida, vamos falar de amor, vamos falar de violência, de dor, de alegria, de celebração. Vamos falar de política, por que não? Vamos falar do que pintar”.

O programa, que é gravado nos estúdios de São Paulo da TV Brasil, estreia no dia 4 de março e irá ao ar todas as sextas-feiras, às 23h. Toda semana os apresentadores receberão um convidado para tratar de pautas de comportamento. Segundo a produção, o objetivo das conversas é construir um debate rico e plural a partir de óticas singulares.

“É muitíssimo importante que tenhamos um programa desse tipo, debatendo todos os assuntos relacionados a direitos humanos, ou qualquer assunto, sem tabu. É impressionante, na verdade, que não tenhamos um programa desse na televisão aberta e que sejamos os primeiros. É exatamente o tipo de programa que a TV pública tem que fazer”, disse o presidente da EBC, Américo Martins.

A cerimônia de lançamento da atração ocorreu na Unibes Cultural, na Rua Oscar Freire, Sumaré, e contou com a presença, além do atual presidente da EBC, do seu vice, Mário Maurici; do secretário municipal de Direitos Humanos de São Paulo, Eduardo Suplicy; da gerente de criação da EBC, Simone Melamed; do superintendente da EBC em São Paulo, Manoel de Araújo Sobrinho; e da diretora de produção artística, Myriam Porto, além de toda a equipe de produção.

Myriam Porto ressaltou que a TV pública tem obrigação de mostrar a diversidade. “Nós já temos a diversidade regional, a diversidade religiosa, a diversidade cultural e agora a gente vem aí com esse programa LGBT, que eu acho que é muito importante na nossa sociedade”, disse. “Aqui na TV pública, podemos experimentar, temos esse papel de vanguardista e eu acho muito importante estarmos sempre apresentando essa diversidade para o nosso público”.

Edição: Fábio Massalli