Você está aqui

Tecnologia 2G perde espaço no mercado de telefonia celular

  • 28/08/2014 14h20publicação
  • Brasílialocalização
Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil

Brasília - Ligação de telefone fixo para celular ficará 13% mais barata em março (Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

Menos  da  metade  das  linhas  ativas  no  país usam hoje tecnologia 2G Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Pela primeira vez, o número de celulares que operam com a tecnologia 2G (segunda geração) representa menos da metade das linhas ativas no país. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o volume e a participação percentual dos acessos 2G vêm sofrendo redução constante com o avanço das demais tecnologias.

Em julho, a 2G era usada em 48,5% dos celulares, número menor que o registrado em janeiro, quando a tecnologia representava 57,8% das linhas. Enquanto isso, o 3G passou de 35,9% em janeiro para 44,3% em julho e a tecnologia 4G aumentou de 0,58% para 1,33% no período.

O número de linhas de celulares ativas no país chegou a 276,15 milhões em julho, o que representa 136,18 acessos para cada grupo de 100 habitantes. Em julho houve acréscimo de 446,2 mil linhas. Os acessos pré-pagos totalizavam 76,85% do total e os pós-pagos 23,15%. A banda larga móvel totalizou 132,89 milhões de acessos, dos quais 3,67 milhões eram terminais 4G.

A maior teledensidade está no Distrito Federal, com 218,38 acessos para cada 100 habitantes. Em julho, a operadora Vivo liderava o mercado, com 28,75% de participação, seguida da TIM, com 26,93%; da Claro, com 24,96%; da Oi, com 18,50%; da CTBC, com 0,40%; da Nextel, com 0,39% e da Sercomtel, com 0,02%.

Edição: Nádia Franco