Você está aqui

Investidores do Tesouro Direto poderão vender diariamente seus títulos

  • 10/03/2015 10h25publicação
  • Brasílialocalização
Daniel Lima - Repórter da Agência Brasil

Os investidores do Tesouro Direto poderão revender os títulos do Tesouro Nacional todos os dias, mudança que permitirá ampliar a liquidez e a flexibilidade da aplicação. Antes, as operações só eram permitidas às quartas-feiras. A alteração – válida a partir do dia 30 de março – foi anunciada pelo Tesouro Direto, que hoje completa 29 anos de criação.

O Tesouro Direto é um programa de negociação de títulos públicos destinado a pessoas físicas por meio da internet. Para o pequeno investidor, o Tesouro Direto é uma opção de investimento de baixo custo e segura: os títulos públicos são considerados os ativos com menor risco em uma economia.

Outra mudança, válida a partir de hoje, se refere à reformulação do site do Tesouro Direto. Com esse aperfeiçoamento, o conteúdo do site passa a ser mais didático e intuitivo.

Com melhor usabilidade e navegabilidade, o novo site permite um ambiente de compra mais moderno e acessível nas diversas plataformas existentes no mercado, podendo ser usado em tablets, smartphones, notebooks etc. É possível encontrar no site também um orientador financeiro, aplicativo virtual destinado a ajudar os investidores por meio de conselhos sobre os melhores papéis.

Com o objetivo de facilitar as operações dos investidores, o Tesouro Direto informou que passará a simplificar os nomes dos títulos negociados no mercado. A proposta é torná-los autoexplicativos, especialmente no que se refere à rentabilidade, à remuneração e ao vencimento dos papéis. Os títulos passam, assim, a ser chamados de Tesouro Prefixado 2021, Tesouro IPCA 2019 ou Tesouro Selic 2017, entre outros exemplos.

O Tesouro Nacional informou que, para introduzir as mudanças, fez uma pesquisa com investidores e profissionais da área financeira. As alterações fizeram parte de projeto de aperfeiçoamento na forma como o Tesouro Direto prerende atender melhor a seu público: os pequenos investidores interessados na compra de papéis da dívida pública federal vendidos pelo governo pela internet.

O Tesouro Direto foi criado em 2002, em parceria como o Tesouro Nacional e BM&Bovespa. Para os pequenos investidores é considerada uma aplicação rentável e segura, sendo uma alternativa para quem não quer manter o dinheiro na caderneta de poupança. A aplicação mínima é R$ 30.

Edição: José Romildo