Você está aqui

Consumo das famílias tem maior queda desde 1997

  • 28/08/2015 13h44publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Vinícius Lisbôa - Repórter da Agência Brasil

O consumo das famílias no Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre (abril, maio e junho) de 2015 teve a maior queda desde 1997 em relação ao mesmo período do ano anterior. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (28) os números, que mostram retração de 2,7% em relação a 2014.

Na série histórica iniciada em 1996, o desempenho apresentado no último trimestre só não é pior que o do quatro trimestre de 1997.

Segundo o IBGE, influenciaram esse resultado fatores como a inflação e o crescimento do crédito abaixo dela, além de níveis piores de emprego e renda na comparação com os do ano passado. "Essa conjuntura fez com que o consumo das famílias caísse, em especial na parte dos bens duráveis", dlsse a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca de La Rocque Palis.

A queda da demanda interna se refletiu também nas importações, assim como o câmbio, que teve uma desvalorização de 38% entre o segundo trimestre do ano anterior e os meses de abril, maio e junho deste ano. As importações caíram 11,7% no período, enquanto as exportações subiram 7,5%.

A queda das importações se deu principalmente nos veículos automotores, nos equipamentos eletrônicos, nas máquinas e equipamentos e nas viagens e transportes. Por outro lado, as exportações cresceram com o desempenho dos setores de petróleo e carvão, siderurgia, metalurgia e veículos automotores.

Edição: Maria Claudia