Você está aqui

CNI cobra ajuste fiscal para que juros possam cair

  • 02/03/2016 20h04publicação
  • Brasílialocalização
Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil

Os juros básicos da economia só poderão começar a cair se o governo cortar gastos, informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em comunicado, a entidade destacou que a manutenção da taxa Selic em 14,25% ao ano não surpreende, mas cobra rigor com o ajuste fiscal para que tanto a inflação como os juros possam diminuir.

Para a CNI, o aprofundamento da recessão possibilitaria a redução da taxa básica de juros, porque, em tese, reduziria a demanda e as pessoas consumiriam menos, mas a inflação persistentemente alta e distante do centro da meta – de 4,5% para este ano – motivou a cautela do Banco Central em manter a Selic inalterada.

Além do ajuste fiscal, a confederação cobra reformas estruturais para melhorar a competitividade da economia e fazer o país voltar a crescer. “A redução dos juros depende de reformas estruturais e de um ajuste fiscal efetivo, que restabeleça a confiança dos agentes econômicos e afaste o risco de uma trajetória crescente e insustentável da dívida pública brasileira, abrindo caminho para a reorganização da economia e à retomada do crescimento”, concluiu o comunicado.

 

Edição: Fábio Massalli