Você está aqui

Produção e exportações de aço bruto sobem 9,5% no primeiro bimestre

  • 17/03/2017 19h18publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

Dados divulgados hoje (17) pelo Instituto Aço Brasil revelam aumento de 9,5% na produção nacional de aço bruto no bimestre janeiro/fevereiro deste ano, em comparação a igual período do ano passado. Foram produzidos no país 5,4 milhões de toneladas de aço bruto. Também a produção de laminados subiu 4,9%, alcançando 3,5 milhões de toneladas.

No acumulado dos dois primeiros meses do ano, as vendas no mercado doméstico (2,5 milhões de toneladas) caíram 1,2% em relação a 2016. Em contrapartida, as exportações cresceram 19,4% em volume, somando 2,4 milhões de toneladas, com aumento em valor (US$ 1,1 bilhão) de 51%. As importações registraram incremento também de 91,7% entre janeiro e fevereiro, atingindo 370 mil toneladas. Em valor (US$ 306 milhões), as importações mostraram alta de 33,6%.

Segundo o Instituto Aço Brasil, o consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi 2,8 milhões de toneladas no bimestre, mostrando expansão de 5,5% comparativamente ao mesmo período do ano passado.

Os estados de Minas Gerais e do Rio de Janeiro lideram a produção de aço bruto no primeiro bimestre do ano, com participações de 30,8% e 30,45%, respectivamente.

Fevereiro

As estatísticas elaboradas pela entidade revelam ainda que a produção brasileira de aço bruto em fevereiro foi 2,6 milhões de toneladas, aumento de 5,7% ante o mesmo mês de 2016. A produção de laminados repetiu o mesmo volume de fevereiro do ano passado (1,7 milhão de toneladas).

As importações de fevereiro de 2017 subiram 83% em volume (161 mil toneladas) e 25,5% em valor (US$ 133 milhões) em relação ao mesmo mês de 2016, enquanto as exportações registraram 1,2 milhão de toneladas e US$ 556 milhões, crescimento de 10,1% em volume e 50,7% em valor.

O consumo aparente observado no segundo mês de 2017 atingiu 1,4 milhão de toneladas, superando em 2,5% o resultado do mesmo período de 2016. Já as vendas internas caíram 3% contra fevereiro de 2016, com volume de 1,2 milhão de toneladas.

 

Edição: Fábio Massalli