Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Inflação pelo IPCA-15 tem a menor taxa para agosto desde 2010

Publicado em 23/08/2018 - 09:36

Por Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) teve variação de 0,13% em agosto, fechando em 0,51 ponto percentual abaixo da alta de 0,64% de julho.

É a menor taxa para agosto desde a deflação (inflação negativa) de 0,05% relativa ao mesmo mês de 2010, portanto dos últimos oito anos.

economia ilustração 2
Inflação pelo IPCA-15 caiu de 0,64% em julho para 0,13% em agosto  (Marcello Casal jr/Agência Brasil)

Os dados relativos ao IPCA-15 foram divulgados hoje (23), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Prévia do IPCA, a inflação oficial do país, o IPCA-15 fecha os primeiros oito meses do ano - janeiro a agosto - com alta acumulada de 3,14%.

Já a taxa acumulada nos últimos 12 meses ficou em 4,30%, abaixo dos 4,53% dos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2017, atingiu 0,35%.

Grupo Transportes teve deflação de 0,87%

A principal contribuição para a queda do IPCA-15 veio do grupo Transportes, que, ao fechar o período com deflação de 0,87%, exerceu um impacto negativo de 0,16 ponto percentual nem agosto.

Em contrapartida, os grupos Habitação, com alta de 1,10%, e Saúde e Cuidados Pessoais (0,55%) foram os principais impactos positivos na inflação de agosto, contribuindo com 0,17 ponto percentual.

No caso do grupo Transportes, que, em julho, teve a segunda maior variação positiva, encerrou agosto com deflação de 0,87% em função da queda no item passagem aérea (-26,01%), principal impacto negativo no índice do mês, com 0,10 ponto percentual.

Já os combustíveis, com deflação de 1,32%, recuaram pelo segundo mês seguido, com redução nos preços médios do etanol (-5,80%), do óleo diesel (-0,50%) e da gasolina (-0,40%).

Na outra ponta, a alta de 1,10% do grupo Habitação foi pressionada, principalmente, pelo item Energia Elétrica, que, ao subir 3,59%, levou o grupo a exercer o maior impacto individual no mês: 0,14 ponto percentual.

Já em Saúde e Cuidados Pessoais, a alta de 0,55% veio por conta do item Plano de Saúde, que subiu 0,81% em razão do reajuste autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para os planos.

Inflação por regiões

Em agosto, todas as onze regiões pesquisadas pelo IBGE desaceleraram os preços de um mês para o outro, movimento similar ao de junho para julho. Além disso, cinco delas apresentaram deflação em agosto.

O menor resultado ficou com a região metropolitana de Curitiba (deflação de -0,26%), em função da queda no item passagem aérea (-27,63%). Também fecharam com deflação Fortaleza (-0,25%), Brasília (-0,23%), Belém) (-0,19%) e Recife (-0,06%).

O maior resultado ficou com a região metropolitana de São Paulo, cuja alta foi de 0,44%, em razão do reajuste de 15,84% nas tarifas de energia elétrica. Apenas mais uma região fechou com alta acima da média nacional de 0,13%: Salvador (0,24%). No Rio de Janeiro, a taxa ficou praticamente estável com alta de apenas 0,03%.

O IPCA-15 tem a mesma periodicidade do IPCA, a diferença é basicamente no período de coleta, que vai  da metade do mês anterior até a metade do mês de referência. Em agosto, o período foi de 13 de julho a 13 de agosto, comparado com os números de 14 de junho a 12 de julho.

O indicador, no entanto, refere-se às famílias com os mesmos rendimentos (de 1 a 40 salários), mas também tem abrangência geográfica menor.  

No caso do IPCA-15, envolve as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

Edição: Kleber Sampaio

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias