Você está aqui

Classificação do Brasil foi garantida em jogo sofrido no Mineirão

  • 28/06/2014 16h52publicação
  • Belo Horizontelocalização
Elaine Patricia Cruz - Enviada especial

banner Brasil 2014

Muita gente apostou que seria um jogo difícil. E foi. As mais de 57,7 mil pessoas que foram ao Estádio Mineirão na tarde de hoje (28) presenciaram uma partida tensa, muito disputada no meio de campo e com direito à prorrogação e disputa por pênaltis antes da classificação do Brasil para as quartas de final da Copa do Mundo.  Também houve muitas jogadas polêmicas, o que fez com que a torcida questionasse muito, inclusive com vaias e palavrões, o comportamento do juiz Howard Webb em campo. “Ele está vendido”, gritava a torcida brasileira durante a prorrogação.

Apesar de sofrer em campo, o Brasil eliminou o Chile nos pênaltis, após o empate em 1 a 1 no tempo normal, com gols de David Luiz e Sánchez. Nos pênaltis, o goleiro Julio Cesar brilhou, defendendo duas cobranças. O chileno Jara completou a festa brasileira ao mandar a bola no travessão.

No começo, o que se ouvia dentro do estádio era uma profusão de gritos das duas torcidas. Os brasileiros arriscavam um “O campeão voltou” e “Explode coração”, enquanto os chilenos respondiam com o seu grito mais famoso: “Chi chi chi le le le, Viva Chile”. O estádio era, em sua maioria, verde e amarelo, mas o número de pessoas vestindo o vermelho da seleção chilena era também muito grande. Na execução dos hinos, a torcida chilena se surpreendeu ao ver seu hino ser vaiado pelos brasileiros. E mostrou respeito quando o hino brasileiro foi executado.

Torcedores fazem a festa no Jogo entre Brasil e Chile, no Mineirão (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Torcedores fazem a festa no jogo entre Brasil e Chile, no Estádio Mineirão. Vitória nos pênaltis garantiu classificação do Brasil para as quartas de final  Marcello Casal Jr / Agencia Brasil

Durante a partida, a torcida foi ficando mais tensa e os gritos foram diminuindo dos dois lados. A torcida chilena só voltou a se empolgar antes do início da prorrogação. Mas também foi vencida pela ansiedade e o nervosismo.

O Brasil abriu o placar aos 17 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio de Neymar, Thiago Silva desviou de cabeça e a bola sobrou para David Luiz dividir com Vargas, que mandou para o fundo da rede. O juiz deu o gol para o brasileiro. David Luiz, que era dúvida na partida, se emocionou muito com o gol e o dedicou ao técnico Luiz Felipe Scolari.

Depois do gol, o Brasil passou a jogar mais recuado. Pressionando, o Chile chegou ao empate aos 31 minutos do primeiro tempo, após o Brasil ter errado na reposição de bola em sua área de defesa. Hulk errou na cobrança de lateral feita por Marcelo, Vargas roubou a bola, que acabou sobrando para Alexis Sánchez empatar o jogo. O gol animou a torcida chilena no Mineirão, que tentou abafar os gritos da imensa massa verde e amarela do estádio.

Nos minutos finais da primeira etapa, o Brasil voltou a pressionar o Chile, com a melhor chance aos 42 minutos, em chute de Daniel Alves que o goleiro Bravo espalmou. Aos 45 minutos, o Chile teve uma grande chance com Sánchez, após uma falha de Luiz Gustavo na saída de bola. Na confusão dentro da área, a bola acabou sobrando para escanteio.

Torcedores vibram com o jogo entre Brasil e Chile no Mineirão em Belo Horizonte (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Torcedores vibram com o jogo entre Brasil e Chile no Mineirão em Belo HorizonteMarcello Casal Jr/Agência Brasil

O segundo tempo começou com Fernandinho arriscando um chute de fora da área.  A bola passou próxima ao gol. Cinco minutos depois, Hulk fez um gol para o Brasil, mas o juiz invalidou o lance alegando que a bola tocou no braço do jogador antes de ir para o fundo da rede.

Aos 19 minutos, o Chile teve uma grande oportunidade com Aránguiz, que chutou forte e exigiu uma grande defesa do goleiro Julio Cesar.

Assim como na primeira etapa, o Chile manteve o controle e a posse de bola no segundo tempo e o Brasil encontrou muitas dificuldades para passar do meio de campo. Na metade do segundo tempo, o ritmo do jogo caiu bastante, com as equipes se arriscando pouco e criando poucas oportunidades de gol. A queda no jogo desanimou bastante a torcida no Mineirão, que só voltou a vibrar aos 35 minutos, quando Neymar arriscou de cabeça no meio do gol e Bravo defendeu.

Na primeira etapa da prorrogação, o Brasil entrou um pouco melhor em campo, mas com muitas dificuldades para enfrentar a defesa chilena. Com isso, poucos chutes a gol aconteceram. Na segunda etapa do tempo extra, já bastante cansados em campo, os jogo seguiu com poucas oportunidades. A grande chance da prorrogação só aconteceu aos 14 minutos, para o Chile, quando o chute de Piniilla explodiu no travessão.

Na cobrança de pênaltis, David Luiz, Marcelo e Neymar marcaram para o Brasil. Willian chutou para fora e Hulk teve a sua cobrança defendida por Bravo. Pelo Chile, Díaz e Aránguiz marcaram, mas o goleiro Julio Cesar fez duas defesas em chutes cobrados por Pinilla e Sánchez e, para alegria dos brasileiros, Jara errou a última cobrança mandando a bola no travessão.

 

>> Copa 2014: Acompanhe a cobertura completa da Agência Brasil

 

Edição: Luana Lourenço