Você está aqui

Forte temporal em Porto Alegre deixa mais de 250 mil residências sem energia

  • 30/01/2016 12h54publicação
  • Brasílialocalização
Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil
Estragos causados pelo temporal

Temporal em Porto Alegre derruba árvores e causa transtornos a milhares de pessoasImagem Ivo Gonçalves/PM-PA

A Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) do Rio Grande do Sul informou hoje (30) que cerca de 340 mil clientes ficaram sem fornecimento de energia no estado, 90% deles em Porto Alegre, em função do temporal atípico que atingiu a cidade na noite de ontem (29). Ao meio dia, 261 mil clientes continuavam sem energia. Equipes de outros municípios foram realocadas para a capital, mas ainda não há previsão de quando o fornecimento será retomado.

De acordo com o Sistema de Vigilância Meteorológica de Porto Alegre, a cidade foi atingida por um dos piores temporais da história recente. “A tempestade foi incomum pela violência e longa duração (quase uma hora). Uma das mais intensas das últimas décadas em Porto Alegre”, informou, em suas redes sociais.

Os ventos chegaram a 119,5 quilômetros por hora (km/h) na estação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) no bairro Jardim Botânico. “Extremamente raro esta estação ter vento acima de 100 km/h. A medição no Aeroporto Salgado Filho aeroporto indicou vento de 87 km/h”, disse o Metroclima.

Mais de 300 árvores caíram em Porto Alege e muitas atingiram a rede de transmissão de energia elétrica

Mais de 300 árvores caíram em Porto Alege e muitas atingiram a rede de transmissão de energia elétricaImagem Ivo Gonçalves/PM-PA

A companhia energética do estado alertou que mais de 300 árvores caíram, rompendo fios de energia pelas ruas. A assessoria do Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic) informou que as equipes de serviços e atendimento à população estão nas ruas desde a madrugada e pediu que as pessoas não se aproximem dos galhos e telhas pois podem estar com fios energizados.

O prefeito em exercício de Porto Alegre, Sebastião Melo, se reuniu, no Ceic, com os secretários municipais e gestores da prefeitura, além de representantes do Corpo de Bombeiros e da CEEE, para avaliar os prejuízos e definir as ações de emergência.

“Essa reunião se repete no fim da tarde com a Brigada Militar e o Exército Brasileiro, com todo o esforço no sentido de recuperamos a cidade. A primeira orientação é pedir às pessoas que não cortem árvores. Nós alinhamos as prioridades, que são a retomada do fornecimento de energia elétrica, porque gera água, e a retirada das árvores”, disse Melo.

A manhã deste sábado teve sol e calor, mas à tarde retorna a atenção ao risco de tempo severo, informou o Metroclima. O Inmet também mantém alerta de perigo no domingo (31) para chuvas intensas em todo o Rio Grande do Sul e oeste de Santa Catarina e Paraná, com risco de descargas elétrica, alagamentos e queda de árvores e galhos.

Atendimentos

Segundo o Ceic, 75 vias estão, parcial ou totalmente, bloqueadas por árvores ou postes e mais de 50 semáforos estão desligados. Das seis estações de água, quatro estão fora de operação por falta de energia elétrica. A Defesa Civil recebeu 200 chamadas de emergência; 55 pessoas foram atendidas no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, 32 feridas por queda de objetos, 22 por cortes de vidro ou madeira e uma com queimadura leve por raio.

Os principais locais atingidos foram a Região Central, Zona Sul, bairro Jardim Botânico e Petrópolis. A prefeitura de Porto Alegre informou ainda que o carnaval de rua que seria realizado neste sábado no bairro Cidade Baixa, foi cancelado por medidas de segurança.

Edição: Denise Griesinger