Você está aqui

Plano de Mobilidade para Olimpíada prevê mudanças no trânsito do Rio

  • 04/01/2016 18h00publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Flávia Villela - Repórter da Agência Brasil

Para garantir a mobilidade durante os Jogos Olímpicos Rio 2016, entre 1º e 28 de agosto, a cidade do Rio de Janeiro terá 260 quilômetros de faixas prioritárias e acesso aos locais de competição somente por transporte público. Pintadas de verde, as faixas vão dar prioridade à passagem dos atletas para os locais de prova, veículos credenciados e oficiais, de forças de segurança e emergência.

O acesso do público, de voluntários e de funcionários terceirizados aos locais de competição só poderá ser feito por transporte público e com a utilização do Cartão Olímpico, sem limite de viagens diárias, válido para todos os modais de transporte público da cidade. O cartão estará disponível para a população em geral e permitirá também o embarque sem validação nas catracas no final das partidas. Todos os trajetos para as instalações esportivas serão atendidos por BRT (Bus Rapid Train), trem ou metrô.

Pontos de ônibus operam no meio da pista no primeiro dia útil da interdição que fechará por um ano três pistas da Avenida Rio Branco para implantação do veículo leve sobre trilhos (VLT) (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Locais de prova dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 só serão acessados por transporte público Arquivo/Fernando Frazão/Agência Brasil

Os 5,5 milhões de cartões serão divididos pelas quatro zonas dos Jogos: Barra (52%); Maracanã (29%); Deodoro (12%) e Copacabana (7%). Válidos somente no período das Olimpíadas, os cartões podem ser comprados para um dia (R$ 25), três dias (R$ 70) e sete dias (R$ 160). A compra poderá ser feita pela internet com entrega nacional mediante pagamento de taxa. Os cartões serão aceitos fora do município do Rio apenas em estações de trem da Supervia e na estação das Barcas na Praça Araribóia, em Niterói.

A estimativa da prefeitura é receber cerca de 450 mil turistas durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Cada uma das quatro principais zonas definidas para as competições – Barra da Tijuca, na zona oeste; Maracanã e Deodoro, na zona norte; e Copacabana, na zona sul – terá plano de mobilidade específico, com base na capacidade de assentos e na demanda por transporte público até os locais de competição.

O secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, lembrou que uma série de intervenções estão em curso para garantir o bom fluxo de passageiros pela cidade a partir de agosto.

“A cidade este ano recebe a expansão do BRT no Lote Zero, ligando a Alvorada até o Jardim Oceânico, o BRT Transolímpica e um trecho da Transbrasil ligando o Fundão ao centro da cidade, além da extensão do metrô até a Barra da Tijuca. Isso vai dar ao cidadão carioca uma nova rede à sua disposição e pode ter certeza que funcionará nos jogos e funcionará ainda melhor ao fim das Olimpíadas”, disse.

A circulação de veículos pelas faixas especiais será orientada por três tipos de prioridade: nas chamadas faixas dedicadas (164 km no total), somente os veículos olímpicos poderão passar. Haverá monitoramento por radares eletrônicos durante 24h. Nas faixas prioritárias (60 Km), os veículos com credenciais olímpicas vão dividir a pista com ônibus e táxis. Já nas faixas compartilhadas (36 Km), os veículos de passeio também poderão circular.

Entre as vias que terão faixas exclusivas 24 horas estão a Linha Amarela, a Avenida das Américas, na zona oeste; o Túnel do Joá e o Aterro do Flamengo, na zona sul. Entre as vias compartilhadas está a Autoestrada Lagoa-Barra, por exemplo. Na Zona Sul, a Avenida Niemeyer será totalmente fechada ao trânsito para a passagem exclusiva dos veículos olímpicos e de moradores. Durante os Jogos, também serão implantadas alterações nos horários da área de lazer na zona sul, com suspensão do fechamento do Aterro do Flamengo para carros aos domingos e feriados. Em Copacabana e Ipanema a área de lazer será mantida, com exceção dos dias de provas de ruas.

Outras mudanças

A prefeitura ainda estuda se decretará feriado ou ponto facultativo no município em alguns dias dos Jogos e se vai reduzir vagas públicas de estacionamento. Serviços como coleta de lixo domiciliar e reparos em vias públicas poderão ter horários alterados, bem como as autorizações para carga e descarga. A secretaria está desenvolvendo um aplicativo para celular, em diferentes idiomas, que dará informações em tempo real sobre a rede de mobilidade do Rio, trajetos de trens, ônibus municipais, BRT, metrô e barcas e as instalações esportivas.

 

Edição: Luana Lourenço