Você está aqui

Chuva em São Paulo deixa pelo menos 18 mortos desde dezembro

  • 22/02/2016 10h23publicação
  • São Paulolocalização
Marli Moreira - Repórter da Agência Brasil

chuva em São Paulo

Desde dezembro, chuva causa prejuízos e deixa pelo menos 18 mortos em São PauloArquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Desde dezembro, pelo menos 18 pessoas morreram em consequência dos temporais em São Paulo, segundo a Defesa Civil. Na noite de sábado (20), três pessoas morreram afogadas, em Atibaia, município a 64 quilômetros de São Paulo, ao norte do estado. As vítimas estavam dentro de um carro que foi arrastado pela enxurrada para o córrego do Piqueri.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o motorista tentou passar por um alagamento na Avenida Alfredo André, quando o veículo foi arrastado pela correnteza. Além dele, estavam no carro, a mulher e a filha de 9 anos. Na mesma região, 30 casas inundadas precisaram ser abandonas momentaneamente.

Em Sorocaba, cidade distante cerca de 100 quilômetros da cidade de São Paulo, no início da madrugada de ontem (21), o temporal causou o transbordamento do Rio Sorocaba. Cinco pontos da cidade foram alagados, como os bairros Jardim Itanguá, Mineirão, Jardim Hungarês e Vitória Régia. Não há registro de mortos, feridos ou desabrigados. Três muros desabaram parcialmente, e uma das paredes de concreto caiu sobre um veículo estacionado na avenida Itavuvu, sem deixar feridos.

Em São Paulo, a chuva de ontem (21) à noite provocou alagamentos e queda de árvores. O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), órgão da prefeitura, decretou estado de atenção para enchentes em vários pontos da cidade entre às 19h30 e as 22h30.

De acordo com a Defesa Civil estadual, entre as áreas que ficaram alagadas estão a Radial Leste, perto do metrô Artur Alvin e a Avenida Ricardo Jafet. Foram registrados ainda alagamento e queda de árvores na Praça Reverendo Israel Vieira Ferreira e na Rua Luiz Gonzaga, na zona norte.

Pluviometria

O CGE informou que, em fevereiro, já choveu 151,3 milímetros (mm), correspondente a 70% da média esperada para todo este mês, que é 216,1 mm. As áreas de instabilidade devem continuar ao longo da semana, atingindo tanto a capital paulista quanto as cidades vizinhas. “O potencial para escorregamentos de encostas em áreas de risco continua elevado, em função do solo encharcado pelas chuvas dos últimos dias”, alerta o órgão.

Edição: Talita Cavalcante