Você está aqui

Metalúrgicos ocupam pelo quinto dia fábricas falidas no interior paulista

  • 19/02/2016 16h45publicação
  • São Paulolocalização
Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil

Empregados de duas fábricas da Mabe Brasil Eletrodomésticos Ltda ocupam hoje (19) pelo quinto dia consecutivo duas unidades da empresa, em Campinas e Hortolândia, no interior paulista. A empresa mexicana produz geladeiras e fogões das marcas Continental e Dako. Os funcionários cobram o recebimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e o seguro-desemprego.

Segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e região, Sidalino Orsi Júnior, a empresa entrou em falência, no último 15, e até agora, os cerca de 1,6 mil trabalhadores não receberam as guias para o saque do FGTS nem os termos para dar entrada nos seguro-desemprego.

Sidalino Orsi disse que, em reunião com o síndico da massa falida, foi exigida a desocupação para posterior negociação de pagamentos a que os trabalhadores têm direito. No entanto, o líder sindical defende a ocupação dos metalúrgicos. De acordo com ele, o sindicato irá consultar uma empresa de advogacia especializada para avaliar se cabe algum recurso para derrubar a falência.

Na opinião dele, houve uma manobra financeira dos responsáveis pela companhia nos procedimentos desde o pedido de recuperação judicial, em 2013 até resultar na falência, no último dia 15. “É um golpe para forçar a empresa a quebrar e, depois, conseguir um novo CNPJ [Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica], retomando a produção com mesmos maquinários e instalações sem nenhum passivo jurídico”.

A reportagem da Agência Brasil tentou entrar em contato com o advogado da Mabe, mas não obteve retorno até a publicação do texto.

A Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça divulgou ontem (18) uma nota de alerta aos clientes que, eventualmente, possam estar enfrentando dificuldades em contatar o fabricante. As lojas que vendem os produtos também são responsáveis pelas soluções das demandas, diz o comunicado.

Edição: Carolina Pimentel