Você está aqui

Patriarca russo reza no Cristo Redentor por fim de perseguições a cristãos

  • 20/02/2016 17h45publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Cristina Índio do Brasil – Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro Patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Kirill, se encontrou com o arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, no santuário do Cristo Redentor. Os dois participaram de momento de oração

Patriarca Kirill e o arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, participaram de momento de oraçãono santuário do Cristo RedentorCarlos Moioli / Arquidiocese do Rio de Janeiro

O patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Kirill, visitou hoje (20), o Santuário do Cristo Redentor, na zona sul do Rio de Janeiro. Junto do arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal dom Orani João Tempesta, o patriarca participou de um momento de oração e ação de graças, rezando pela paz no mundo e pelo fim às perseguições à comunidade cristã.

O patriarca fica até amanhã (21) no país. Na visita ao Rio, o patriarca almoçou com dom Orani, no Palácio São Joaquim, sede da arquidiocese e visitou a Igreja Ortodoxa Russa, Santa Mártir Zenaide, em Santa Teresa, na zona sul da cidade.

Dom Orani revelou que a arquidiocese do Rio teve muita alegria em receber o patriarca. Depois da oração ao ar livre, o patriarca fez um pronunciamento sobre a situação atual do mundo, da sociedade, e sobre a importância da Igreja em manter os valores cristãos.

O cardeal do Rio disse que durante as conversas, os dois trataram da missão das igrejas que anunciam o evangelho. Segundo dom Orani, os valores cristãos têm feito diferença na Rússia atual, levando as pessoas a encontrar seus caminhos e ter uma vida mais justa e mais fraterna.

“Ele veio rezar aqui no Cristo pela paz no mundo e pelos cristãos perseguidos e pedir a Deus para que o mundo de hoje possa acolher e aceitar as diferenças. Que essa oportunidade possa ser cada vez mais também de o nosso país ver a necessidade dos valores cristãos, de que eles estejam nos corações das pessoas e nos relacionamentos”, declarou o cardeal.

O patriarca da Igreja Ortodoxa Russa recebeu de presente uma imagem de São Jorge. “Lembramos que há um relacionamento muito próximo entre o Rio de Janeiro e Moscou. Demos a ele uma imagem de São Jorge, que é padroeiro de Moscou e tem uma grande devoção na Igreja Ortodoxa Russa e também grande devoção do carioca”, destacou dom Orani.

O cardeal disse ao patriarca esperar que a devoção aos santos do primeiro milênio possa ajudar que as duas igrejas comecem a se encontrar naquilo que as une, ajudando a promover uma vida melhor. A visita do patriarca ao Brasil começou ontem (19) em Brasília, quando ele se reuniu com a presidenta Dilma Rousseff. A viagem termina amanhã (21) em São Paulo, onde Kirill celebrará duas missas.

No último dia 12, o patriarca Kirill teve um encontro histórico com o papa Francisco em Cuba. Eles se reuniram em Havana e manifestaram a disposição em unir forças para proteger os cristãos de perseguições, especialmente no Oriente Médio. Desde 1054, os líderes das duas igrejas não se reuniam, depois de separados pelo Grande Cisma, que dividiu a cristandade.

Edição: Wellton Máximo