Você está aqui

Prefeitura de São Paulo confirma primeira morte por dengue em 2016

  • 27/02/2016 17h51publicação
  • São Paulolocalização
Camila Maciel - Repórter da Agência Brasil

A primeira morte por dengue este ano na cidade de São Paulo foi confirmada neste sábado (27) pela Secretaria Municipal de Saúde. A vítima foi um homem de 62 anos, morador do bairro Tremembé, na zona norte paulistana, que morreu no dia 19 de janeiro e tinha histórico de tabagismo e problemas cardiológicos.

De acordo com a prefeitura, ele foi atendido no Hospital Municipal São Luiz Gonzaga, gerenciado pela Santa Casa de São Paulo, no dia 16 de janeiro. A infecção transmitida pelo mosquito Aedes aegypti foi atestada por testes laboratoriais feitos pela secretaria e pelo Instituto Adolfo Lutz.

Números

Em janeiro, foram notificados 5.877 casos de dengue na cidade de São Paulo. Os números, divulgados no último dia 23, indicam aumento de 144% em relação às 2.406 notificações registradas em janeiro do ano passado.

A zona leste da capital concentra a maior parte dos casos, especialmente nos bairros do Lajeado, na região de Guaianases, e Cangaíba, na região da Penha. Também tiveram incidência significativa da doença a região do Parque do Carmo e de Itaquera, além do Jardim São Luiz e do Sacomã, na zona sul.

Além da dengue, foram notificados em janeiro 236 casos de chikungunya, também transmitida pelo Aedes aegypti, e 47 casos de zika, sendo quatro em residentes na cidade de São Paulo, apesar de não haver confirmação de que a infecção ocorreu no município.

O vírus Zika foi associado a seis casos de microcefalia na capital paulista neste ano. O contágio de todos os afetados, porém, teria ocorrido em outras cidades – três na Região Nordeste e três em outros municípios do estado de São Paulo.

Edição: Nádia Franco