Você está aqui

ABI divulga nota de preocupação com hostilidades a jornalistas em manifestações

  • 13/03/2016 11h57publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Douglas Correa - Repórter da Agência Brasil

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) está preocupada com o aumento das hostilidades contra jornalistas e órgãos de comunicação no qual trabalham, divulgou em nota neste sábado (12),  manifestando preocupação com o agravamento das hostilidades contra jornalistas e veículos de comunicação neste momento “particularmente delicado da vida do país”.

“A espiral de violência que prosperou ao longo do ano passado estimulou recentemente inaceitáveis episódios de intolerância política com graves ameaças à liberdade de imprensa e à própria democracia”, diz a nota.

A ABI solidariza-se com todas as vítimas desse “inaceitável processo de intimidação” e apoia a iniciativa da Associação Nacional de Jornais (ANJ), a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a Associação Nacional de Editores de Revistas (Anaer), a Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abraer) em advertir as autoridades e alertar a opinião pública sobre as consequências imprevisíveis que novos atos dessa natureza produzirão sobre as garantias fundamentais.

“Esperamos que as manifestações previstas para os próximos dias ocorram de forma pacífica e que todos os profissionais de imprensa designados para a cobertura tenham absoluta liberdade em seu trabalho de levar a informação a toda a sociedade brasileira”, diz a nota.

O documento é assinado pelo presidente da entidade, Domingos Meirelles, e diz ainda que não se pode tolerar que o Brasil repita em 2016 o “deplorável desempenho” do ano passado, quando a organização Repórteres Sem Fronteiras classificou o Brasil como o quinto país mais perigoso do mundo para o exercício da atividade jornalística. “Performance que ofende os valores de uma nação civilizada e cobre de vergonha a todos nós".

Edição: Fábio Massalli