Você está aqui

Sobe para 15 número de mortos em São Paulo por causa das chuvas

  • 11/03/2016 10h06publicação
  • 11/03/2016 10h47atualização
  • Brasília e São Paulolocalização
Felipe Pontes e Daniel Mello – Repórteres da Agência Brasil

10/03/2016- São Paulo- SP, Brasil- Cidade de São Paulo está em estado de atenção para alagamentos na manhã desta quinta-feira (10). Alagamento da rua Tenente Gomes, na Liberdade. Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

São Paulo – A cidade de São Paulo está em estado de atenção para alagamentos. Na foto, a Rua Tenente Gomes, na Liberdade Imagem Paulo Pinto/Fotos Públicas

Subiu para 15 o número de mortes causadas pela forte chuva que atingiu a região metropolitana de São Paulo, a partir da noite de ontem (10) e durante a madrugada de hoje (11), segundo informações do Corpo dos Bombeiros.

Quatro pessoas morreram no município de Mairiporã e outras nove morreram em Francisco Morato, todas vítimas de soterramentos, de acordo com informações atualizadas da corporação, que realizou buscas durante toda a madrugada. Em Guarulhos, duas pessoas morreram vítimas de afogamento.

Deslizamento em Franco da Rocha

Deslizamento em Francisco MoratoImagens de divulgação/Defesa Civil-SP

No município de Francisco Morato, um deslizamento atingiu uma casa na Rua Irã, no bairro de Jardim Santa Rosa, durante a madrugada. Inicialmente, o Corpo de Bombeiros informou que três pessoas morreram no local. Informações atualizadas, no entanto, dão conta de que elas foram resgatadas com vida. Em Jardim Ângela, na capital paulista, outras quatro pessoas foram retiradas com vida de um deslizamento.

Os alagamentos e falhas de energia prejudicaram o funcionamento de três linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Até as 10h, a Linha 7 – Rubi circulava com lentidão no trecho da Estação da Luz até Francisco Morato e estava interrompida a partir daí, no trajeto que deveria chegar a Judiaí. As linhas 8 - Diamante e 9 – Esmeralda tiveram problemas de lentidão. Porém, às 9h a CPTM anunciou que a situação da Linha Esmeralda, que liga a zona sul capital a Osasco, estava normalizada.

Prejuízos

Na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) a inundação causou perda de alimentos. Na manhã de hoje, o pavilhão das melancias ainda estava interditado. O Ceagesp informou que, quando o alagamento atingiu as áreas onde ficam os comerciantes, a equipe de fiscalização da companhia agiu para remover as pessoas do local.

“A Companhia reforça que o alagamento ocorreu por conta do volume em excesso de água, que veio do Rio Pinheiros e inundou suas galerias pluviais, que são limpas periodicamente pelo serviço de manutenção da empresa”, acrescenta o comunicado do Ceagesp.

O Rio Pinheiros também transbordou próximo à Ponte Cidade Universitária, na zona oeste, e à Ponte Engenheiro Ary Torres, na zona sul. O Rio Tietê também transbordou na altura da Ponte Dutra e Ponte do Limão, na zona norte da cidade.

Previsão

Para esta sexta-feira, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) prevê a ocorrência de chuva intermitente na capital paulista. Ao longo do dia, o sol deve aparecer e elevar as temperaturas. De acordo com o CGE, “as instabilidades que atuavam na Capital Paulista já se deslocaram para o Sul de Minas Gerais, Vale do Paraíba e Rio de Janeiro”. Segundo o centro, nos próximos dias o tempo segue instável, com períodos de sol e chuvas durante a tarde.

Edição: Denise Griesinger