Você está aqui

Deslizamento na BR-040 interdita 50 casas em bairro de Petrópolis

  • 07/11/2017 15h28publicação
  • Rio de Janeirolocalização
Douglas Corrêa* – Repórter da Agência Brasil
Rio de Janeiro - Deslizamento na BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de fora, destruiu uma casa e abriu uma cratera às margens da pista. A Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis interditou 50 casas (Divulgaçã

Deslizamento na BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de fora, destruiu uma casa e abriu uma cratera às margens da pista. A Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis interditou 50 casasDivulgação/Prefeitura de Petrópolis

Um deslizamento na altura do quilômetro 81 da BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de fora, destruiu uma casa e abriu uma cratera às margens da pista, no sentido Rio, na manhã desta terça-feira (7). Devido ao acidente, a Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis interditou 50 casas e retirou 73 crianças da Escola Municipal Leonardo Boff, na comunidade do Contorno, como medida de segurança. Ninguém ficou ferido.

O deslizamento ocorreu próximo a uma área onde está sendo construído o túnel da nova subida da serra. A prefeitura da cidade já acionou o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que concedeu as licenças ambientais para as obras de duplicação da rodovia. O município quer que o Ibama identifique as causas do desabamento.

O prefeito de Petrópolis, Bernardo Rossi, disse que vai pedir ainda a responsabilização criminal da Companhia de Concessão Rodoviária Juiz de Fora-Rio (Concer) pelo acidente. De acordo com Rossi, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) também está sendo acionada como fiscalizadora do contrato da Concer. "O que vimos acontecer hoje é um desastre humano, ambiental e também econômico", disse o prefeito.

"Vamos à Justiça pedir a responsabilização da Concer por este acidente, que poderia ter provocado uma tragédia, e também pelo abandono da construção da nova subida da serra – que causa enormes prejuízos a Petrópolis”, disse Rossi, ao lembrar que as obras de construção do túnel, que tem cinco quilômetros de extensão, estão paradas há mais de um ano.

Técnicos da Defesa Civil e equipes das secretarias de Assistência Social e Meio Ambiente estão no local dando apoio às famílias retiradas das casas interditadas. Há entre eles, três pessoas acamadas e um cadeirante.

Homens da Guarda Civil também permanecerão nas áreas de acesso ao local atingido, para auxiliar na segurança das moradias que precisaram ser evacuadas. O trânsito foi desviado no sentido Quitandinha-Rio com apoio Polícia Rodoviária Federal. Equipes do Corpo de Bombeiros e da concessionária também estão no local.

Concessionária

Em nota, a Concer informou que colocou uma equipe especializada dedicada exclusivamente a prestar assistência às famílias afetadas pelo acidente. Especialistas já iniciaram a avaliação técnica do local. Entretanto, ainda é prematuro apontar as causas do deslizamento. 

Em setembro, a Procuradoria da República em Petrópolis entrou com uma ação civil pública na Justiça pedindo o fim da concessão da rodovia Rio-Juiz de Fora (BR-040) à concessionária. 

A ação do Ministério Público Federal (MPF) também solicita que a ANTT intervenha na área pelo restante do prazo da concessão e que a cobrança de pedágio seja suspensa ou pelo menos tenha seu valor congelado. Também há pedido para a realização de um novo processo licitatório para concessão do trecho rodoviário.

A concessão, iniciada em 1995, se encerra em 2021. De acordo com o MPF, em mais de 21 anos de concessão, a Concer praticamente não cumpriu com as obrigações previstas no Plano de Exploração da Rodovia.

*A matéria foi ampliada às 17h23 para inclusão do posicionamento da Concer

Edição: Denise Griesinger