Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Polícia Militar estuda reduzir número de UPPs no Rio de Janeiro

Publicado em 01/02/2018 - 21:23

Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

Rio de Janeiro - O comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, cel. Wolney Dias, durante coletiva da Operação Calabar deflagrada para prender policiais corruptos e traficantes, na Baixada Flumine

O comandante-geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Wolney DiasTomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil

O comandante-geral da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, coronel Wolney Dias, disse hoje (1º) que a corporação estuda reduzir de 38 para 20 o número de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), mas não informou quais seriam fechadas.

“O caso ainda está em planejamento”, disse Dias durante seminário que debateu o planejamento das ações da PM para 2018.

Com a eventual extinção de algumas UPPs, os policiais que trabalham nessas áreas serão deslocados para reforçar as unidades remanescentes.

O estudo será encaminhado à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), que decidirá sobre a questão.

O programa de segurança pública que deu origem às UPPs começou a funcionar em 19 de dezembro de 2008, quando foi instalada a primeira unidade no Morro Santa Marta, em Botafogo, zona sul da capital fluminense.

Atualmente há 38 UPPs (37 na capital e uma em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense), com 9.543 policiais.

Propostas

Durante o seminário, realizado na sede da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), foram discutidas 80 propostas, das quais 16 vão servir de base para o planejamento operacional da corporação.

As propostas foram encaminhadas ao governador Luiz Fernando Pezão, que vai analisá-las para depois encaminhar o documento à Alerj para debate e discussão no plenário, que irá definir a nova política de segurança pública da Polícia Militar.

Edição: Luana Lourenço

Últimas