Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

No Rio, estrada da Serra do Eme fica interditada até quinta-feira

Publicado em 13/03/2018 - 12:39

Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

A prefeitura de Resende, no sul fluminense, informou que a estrada da Serra do Eme (RJ-161) ficará interditada de hoje (13) a quinta-feira (15) até o fim da limpeza do trecho atingido por um temporal nos últimos dias. A via é uma rota alternativa de acesso à região de turismo de Visconde de Mauá. Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos, a via ficará fechada das 8h às 11h e das 13h às 17h.

De acordo com o prefeito de Resende, Diogo Diniz, a interdição é necessária para garantir a segurança no local, uma vez que os equipamentos que trabalham na recuperação e limpeza são de grande dimensão.

“Nós estivemos no local fazendo uma vistoria nas condições da estrada e observamos que, embora esteja em condições de tráfego, alguns pontos precisam de atenção especial. Por isso, a partir desta terça-feira vamos aproveitar que o tempo melhorou e intensificar os trabalhos para deixar a serra em condições de receber fluxo maior de veículos a partir de sexta-feira, uma vez não há previsão de liberação da via RJ-163", explicou.

A recomendação da prefeitura é que os motoristas trafeguem na via antes dos horários de interdição. E à noite, apenas em caso de necessidade.

Isolamento

As obras de recuperação da RJ-163, que é a principal via de acesso a Visconde de Mauá, foram bastante prejudicadas pelas chuvas da semana passada. A estrada está interditada por tempo indeterminado.

Hoje, o governo estadual vai publicar um decreto solicitando ao Ministério da Integração Nacional liberação de recursos para a recuperação das cidades atingidas, entre elas está Resende. A cidade está isolada há 10 dias por causa do temporal de domingo (4), que danificou 50 barreiras na estrada, com o fechamento da via a partir da localidade conhecida como Capelinha, na subida da serra. De acordo com a prefeitura de Resende, ao todo 10 quilômetros de estradas foram atingidos, onde estão sendo feitos serviços de limpeza, retirada de árvores, pedras, terra e entulho.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) afirmou que o solo está muito instável. O órgão espera liberar o tráfego de veículos leves daqui a um mês se o tempo ajudar. Segundo o órgão, o prazo para liberar totalmente a via é indeterminado porque os deslizamentos foram grandes, o que torna o trabalho de remoção da lama mais complicado. O episódio já impacta o turismo, atividade econômica mais importante do local, com o cancelamentos de viagens agendadas para a Semana Santa.

Edição: Valéria Aguiar

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Últimas notícias