Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Retorno do feriado em SP movimenta estradas, rodoviárias e aeroportos

Publicado em 09/07/2018 - 09:56

Por Fernanda Cruz - Repórter da Agência Brasil São Paulo

O trânsito na capital paulista deve ficar intenso com o retorno de veículos que viajaram no feriado estadual prolongado da Revolução Constitucionalista. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), aproximadamente 1,8 milhão de veículos deixaram a cidade em direção ao litoral e ao interior do estado.

O movimento também será intenso no Aeroporto Internacional de Guarulhos, com mais de 658 mil passageiros estimados entre os dias 6 e 10 de julho. Em média, devem passar pelos saguões do aeroporto cerca de 131 mil pessoas. Hoje (9), a expectativa é de movimentação de 136 mil passageiros.

Os terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara recebem 598 mil passageiros no período do feriado. As cidades mais procuradas foram as do litoral paulista e do interior, além de Curitiba e Rio de Janeiro. Foram disponibilizados, inicialmente, 100 ônibus extras.

Rodovias

A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) informou que as concessionárias que administram rodovias estaduais também esperam aumento do fluxo. No Sistema Anchieta-Imigrantes são esperados entre 180 mil e 300 mil veículos retornando do litoral. O tráfego deve se intensificar na manhã de hoje (9) a partir das 11h, quando está prevista a implantação da Operação Subida (feita pelas duas pistas da rodovia dos Imigrantes e pela pista norte da via Anchieta), que permanecerá em vigor até as 22h.

O Sistema Anhanguera-Bandeirantes, que leva ao interior do estado, espera receber 690 mil veículos. Para a viagem de retorno, o período de maior fluxo será entre 15h e 20h de hoje. As rodovias Castello Branco e Raposo Tavares devem receber 510 mil carros, com tráfego intenso hoje das 10h às 23h.

O Rodízio Municipal de Veículos está suspenso hoje para veículos de passeio e caminhões. Também estão liberadas as demais restrições na cidade: Zona de Máxima Restrição à Circulação de Caminhões (ZMRC) e a Zona de Máxima Restrição aos Fretados (ZMRF).

Edição: Fernando Fraga

Últimas notícias