Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

FGV lança plataforma com panorama sobre violência no Rio

Publicado em 31/10/2018 - 13:27

Por Jéssica Antunes* Rio de Janeiro

A Fundação Getulio Vargas apresentou hoje (31) sua nova plataforma, chamada #observasegurança, que tem por meta acompanhar a situação da segurança pública no estado do Rio de Janeiro. Fruto de dois anos de trabalho da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV (DPP), a ferramenta disponibiliza   informações sobre denúncias, crimes e prisões no período de 2013 a 2017.
 
Para o diretor da DPP, Marco Aurelio Ruediger, os números ajudarão na tomada de decisão para o combate à violência.

“A informação é o elemento central para ter o entendimento correto e eficaz de combate ao crime, que hoje tem um nível de sofisticação, que eu diria que se aproxima de ameaçar instituições. Nós temos que coibir, desmontar para que [a violência] não se torne, de fato, algo ainda mais danoso para a sociedade brasileira”, disse.
 
O principal objetivo da plataforma é dar visibilidade aos dados do projeto de pesquisa, com a intenção de oferecer um panorama sobre denúncias anônimas de situações que envolvam violência e/ou criminalidade, crimes registrados em Delegacias de Polícia e informações sobre prisões no estado.

Como será

O projeto é uma parceria com o Disque Denúncia, Instituto de Segurança Pública (ISP) e Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), que forneceram dados utilizados no #observasegurança.
 
A ferramenta é dividida em três abas - denúncias, crimes e prisões - e permite que o usuário use filtros para determinar que tipo de informação deseja. Os dados estão disponíveis, por exemplo, por localidades, tipos de crimes e período.
 
É possível também conferir informações como os cinco tipos de denúncia mais registradas no último ano, o número de vítimas a cada ano e até mesmo os deslocamentos dos presos de suas casas até os locais do crime.
 
A plataforma será oficialmente inaugurada para o público a partir da próxima segunda-feira, 5, no site da DPP. Além de todos os dados já cadastrados, serão feitas atualizações ao longo dos próximos meses para a inserção de novas informações, inclusive sobre redes sociais.

*Estagiária sob supervisão de Vitor Abdala

Edição: Kleber Sampaio

Últimas notícias