Digite sua busca e aperte enter

Os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas,da Casa Civil, Onyx Lorenzoni e o presidente da Azul,  John Rodgerson,  participam do evento de apresentação do jato Embraer 195-E2. Valter Campanato/Agência Brasil

Compartilhar:

Maior avião comercial da Embraer começa a voar de Campinas a Brasília

Rota é operada pela Azul, que em novembro terá voos para o Nordeste

Publicado em 16/10/2019 - 20:45

Por Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil Brasília

O maior avião comercial fabricado pelo Brasil fez nesta quarta-feira (16), pela companhia aérea Azul, o voo inaugural, partindo de Viracopos, em Campinas (SP), para Brasília. Fabricada pela Embraer, a aeronave E195-E2 tem capacidade para levar até 146 passageiros, 18 a mais que a versão anterior E195, e consumindo cerca de 25% menos combustível.

O presidente da Azul, John Rodgerson, informou que a empresa já encomendou 50 unidades do novo avião, que devem ser recebidas nos próximos dois anos. Ele disse que, hoje, a Azul voa para 105 cidades e tem a intenção de chegar a 150 destinos nos próximos cinco ano.

O voo inaugural, apenas com convidados, decolou de manhã do Aeroporto de Viracopos, um dos mais utilizados pela empresa aérea, e pousou em Brasília, onde o avião foi lançado em solenidade da qual participaram os ministros da Casa Civil, Onyx Lonrezoni, e da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

A partir de 8 de novembro, o E195 E2 passa a voar em duas rotas operadas pela Azul no Nordeste.

A Azul deve operar voos com o novo avião em cinco destinos. As rotas sairão de Viracopos e Confins, em Minas Gerais, para cidades como Brasília, Curitiba e Porto Alegre. O avião também deve voar saindo de Maceió, em Alagoas, e Petrolina, em Pernambuco, para Salvador, na Bahia.

“Estamos vendo aqui uma aposta que vai ser bem-sucedida”, disse o ministro Tarcísio de Freitas durante a cerimônia de lançamento. “Estamos vendo investimentos e, da nossa parte, não vão ser oito novos destinos ano que vem, vão ser 15”, acrescentou.

De acordo com o ministro, além das concessões dos aeroportos operados pela Infraero, o governo pretende investir no desenvolvimento da aviação regional. Este ano já foram licitados 12 aeroportos. A previsão é que, no próximo ano, sejam concedidos mais 22 terminais. No final de 2021, serão mais 19 aeroportos.

"Já estamos terminando os estudos do novo pacote de concessões – estamos acabando este mês aquilo que vamos licitar no ano que vem. Não paramos. Estamos com o pé no acelerador”, disse o ministro. "Nosso plano aéreo nacional está em pleno desenvolvimento, e estamos usando os recursos que vêm das concessões, os recursos das outorgas para fazer investimento nos equipamentos da aviação regional."

O novo avião da Embraer pode alcançar a distância de até 4.537 quilômetros e voar à velocidade de 870 Km/h. O E195-E2 tem ainda capacidade para transportar maior volume de carga útil, o que deve ajudar a Azul, empresa que já utiliza aviões da Embraer, a operar novos destinos.

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias