Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Anistia Internacional acusa Etiópia de perseguir etnia Oromo

Publicado em 28/10/2014 - 10:06

Por Da Agência Lusa Brasília

A Anistia Internacional acusou a Etiópia de ter "perseguido sem misericórdia" e torturado o maior grupo étnico do país por considerar que estão contra o governo. O relatório com mais de 200 entrevistas foi  divulgado hoje (28).

No documento, citado pelas agências internacionais, a entidade aponta que milhares de pessoas da etnia Oromo foram regularmente sujeitas as prisões arbitrárias, detenções prolongadas sem acusações, desaparecimento forçado, tortura repetida e assassinatos encomendados pelo Estado. 

De acordo com o relatório, pelo menos 5 mil membros da etnia foram presos, muitas vezes simplesmente por estarem em contato com opositores do governo ou pela hipótese de serem simpatizantes.  O documento cita ainda o desaparecimento de dezenas de opositores e de pessoas suspeitas de serem da oposição.

Os detidos, que fugiram para os países vizinhos e foram entrevistados pela Anistia Internacional, fizeram um relato que inclui terem sofrido espancamentos, choques elétricos, execuções encenadas, queimaduras com metal aquecido e violações sexuais – algumas delas em grupo.

O governo da Etiópia não respondeu de imediato à divulgação do relatório, mas tem desvalorizado esse tipo de documento, negando qualquer acusação de tortura ou de detenções arbitrárias.

"A perseguição a dissidentes do Oromo, reais ou imaginárias, por parte do governo da Etiópia é avassaladora e, muitas vezes, chocante em sua brutalidade", comentou a investigadora da Anistia Internacional, Claire Beston, acrescentando que essas práticas "são aparentemente levadas a cabo para avisar, controlar ou silenciar todos os sinais de desobediência política na região".

Com 27 milhões de pessoas, a etnia Oromo é a mais populosa da Etiópia.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias