Você está aqui

Número de refugiados e deslocados será recorde este ano

  • 18/12/2015 05h55publicação
  • Genebralocalização
Da Agência Lusa

Migrantes que cruzaram fronteira da Sérvia com a Croácia aguardam em campo para fazer registro

Migrantes que cruzaram fronteira da Sérvia com a Croácia aguardam em campo para fazer registroEPA/Antonio Bat/Agência Lusa/Direitos Reservados

O ano de 2015 deverá registrar novo recorde de deslocados e refugiados no mundo, depois de em 2014 esse número ter sido de 59,5 milhões de pessoas, mostra relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), divulgado hoje (18).

“O ano de 2015 será, sem dúvida, de uma alta sem precedentes em matéria de deslocamentos forçados no mundo”, escrevem os especialistas do Acnur, a propósito dos dados do primeiro semestre, que são a base do relatório.

Segundo os peritos, “como o número de refugiados, de requerentes de asilo e de pessoas deslocadas continuou a crescer em 2015, é provável que seja muito superior” a 60 milhões de pessoas.

No primeiro semestre de 2015, foram contabilizadas pelo menos mais 5 milhões de pessoas consideradas deslocadas - 4,2 milhões no interior do seu país e 839 mil que atravessaram a fronteira.

No mesmo período, a Europa foi confrontada com a chegada sem precedentes de migrantes por meio do Mar Mediterrâneo, sendo a maioria oriunda da Síria e de outros países afetados pela guerra.

Como um número considerável de migrantes chegou depois de junho, não foram levados em consideração para este relatório do Acnur.

O número de refugiados no mundo aumentou 45% desde 2011. Os países da África Subsaariana acolhem a maioria dos refugiados (4,1 milhões), seguidos da Ásia e do Pacífico (3,8 milhões), da Europa (3,5 milhões), do Oriente Médio e da África do Norte (3 milhões).

Um total de 753 mil refugiados vive no Continente Americano.

O Acnur estimou 3,9 milhões de apátridas no primeiro semestre.

Edição: Graça Adjuto