Você está aqui

Emirados chamam embaixador no Irã e anunciam redução das relações diplomáticas

  • 04/01/2016 13h22publicação
  • Abu Dhabilocalização
Da Agência Lusa

Protesto no Iraque contra a execução do líder regligioso xiite Nimr al-Nimr pela Arábia Saudita

Protesto contra a execução, pela Arábia Saudita, do líder religioso xiita Nimr al-Nimr Ali Abbas/EPA/Agência Lusa

Os Emirados Árabes Unidos anunciaram hoje (4) que chamaram o seu embaixador no Irã e decidiram reduzir o nível das relações diplomáticas com o país, após “interferência” do regime iraniano nos assuntos da região do Golfo Pérsico.

Os Emirados decidiram diminuir “a representação diplomática para o nível de encarregado de negócios e reduzir o número de diplomatas iranianos no país”, informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros em comunicado citado pela agência de notícias oficial WAM.

A decisão ocorre depois de a Arábia Saudita ter anunciado neste domingo (3) o corte de relações com o Irã. A escalada de tensão entre Teerã (majoritariamente xiita) e Riade acontece também após a execução do clérigo xiita Nimr Baquer Al Nimr.

O Bahrein e o Sudão seguiram o exemplo de Riade e também anunciaram o corte de relações com o regime de Teerã.

A medida foi tomada por causa da contínua interferência do Irã nos assuntos internos do Golfo e dos países árabes, que atingiu níveis sem precedentes”,  acrescentou a nota da diplomacia dos Emirados.

O texto diz ainda que as relações bilaterais devem ter como base “o respeito mútuo pela soberania” e “a não ingerência nos assuntos internos dos outros”.

Os Emirados Árabes Unidos têm fortes laços comerciais com o Irã e o emirado de Dubai acolhe grande comunidade iraniana.