Você está aqui

Macri propõe diálogo com Reino Unido sobre diversos temas, inclusive Malvinas

  • 21/01/2016 19h45publicação
  • Davos (Suíça)localização
Da Télam*

O  presidente da Argentina, Mauricio Macri, manifestou hoje (21), em reunião com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, a intenção de abrir amplo diálogo com o Reino Unido sobre diversos temas pendentes, entre os quais as Ilhas Malvinas.

“Quero que dialoguemos sobre todos os temas que estão pendentes, incluindo as Malvinas. Com nossas diferenças, mantendo nossas demandas, mas dialoguemos”, disse Macri aos jornalistas ao final do encontro com Cameron, em Davos, na Suíça. As declarações foram divulgadas pela Casa Rosada.

Macri e Cameron falaram também sobre a luta contra o narcotráfico, as mudanças climáticas, o crescimento econômico e o apoio para o desenvolvimento de infraestrutura.

No encontro, que durou meia hora, Cameron convidou o presidente argentino a visitar Londres para assistir a um seminário no qual serão discutidos assuntos relacionados à transparência na gestão  administrativa e à luta contra a corrupção. Também ficou acertada a visita de uma delegação empresarial do Reino Unido à Argentina, no segundo semestre deste ano, para tratar de temas referentes à infraestrutura.

Para o chefe de gabinete de Macri, Marcos Peña, foi “muito bom” o encontro do presidente argentino com o premiê britânico. "Os dois têm posturas diferentes sobre as Malvinas, porém, isso não vai impedir que se tenha uma boa relação. Claramente, a ideia é avançar em uma nova etapa com o Reino Unido", afirmou Peña.

Um documento divulgado pelo governo britânico, porém, indica a posição do primeiro-ministro David Cameron: "O recente referendo realizado com os habitantes das Malvinas foi absolutamente claro quanto ao desejo deles de continuar sendo britânicos".

Situadas no Atlântico Sul, a cerca de 480 quilômetros da Patagônia, as Ilhas Malvinas – Falkland Islands, para os ingleses – foram domínio argentino de 6 de novembro de 1820 até 3 de janeiro de 1833, quando foram ocupadas pelo Reino Unido, que as administra desde então. 

O controle das ilhas foi motivo de disputa entre a Argentina e o Reino Unido na Guerra das Malvinas, de 2 de abril até 14 de junho de 1982. Nesse período, o domínio voltou a ser argentino, mas os britânicos saíram vitoriosos no conflito e reafirmaram a soberania sobre o arquipélago.

*Com informações complementares da Agência Brasil