Você está aqui

França questiona decisão da Bélgica de restabelecer controle nas fronteiras

  • 25/02/2016 10h23publicação
  • Bruxelaslocalização
Da Agência Lusa

O ministro do Interior francês, Bernard Cazeneuve, qualificou hoje (25) de estranha a decisão da Bélgica de restabelecer controle na fronteira com a França para impedir eventuais entradas de migrantes vindos do campo de Calais, ao Norte da França.

"Esta decisão é, para nós, estranha e suas motivações também", disse Cazeneuve para jornalistas, ao chegar a uma reunião com ministros europeus em Bruxelas, sobre a crise migratória.

Na terça-feira (23), a Bélgica anunciou o restabelecimento provisória de controles na fronteira com a França para impedir eventuais entradas de migrantes que deixem a "selva" de Calais, um enorme campo situado a cerca de 15 quilômetros do acesso francês ao túnel sob o Canal da Mancha.

"Não fomos avisados", lamentou o ministro francês, garantindo que o governo francês nunca considerou o envio de escavadeiras para o local para dispersar os migrantes.

"A vontade do governo é proceder ao acolhimento dos requerentes do estatuto de refugiado na França", disse Cazaneuve, lembrando que se trata de uma "operação humanitária".

O ministro insistiu que "não corresponde à realidade" achar que esta operação pode resultar em um fluxo de migrantes na fronteira belga.

O ministro francês afastou qualquer semelhança com a decisão de Paris, em novembro, de restabelecer os controles na fronteira com a Bélgica, após os atentados terroristas na capital francesa, que causaram 130 mortes.

"Terroristas atacaram o território nacional francês e a perturbação da ordem pública era evidente", disse Cazeneuve.