Você está aqui

Japão pede à Coreia do Norte que evite hostilidades

  • 07/03/2016 07h38publicação
  • Tóquiolocalização
Da Agência Lusa

O Japão pediu hoje (7) à Coreia do Norte para evitar provocações depois de o governo de Kim Jong-un ter ameaçado com “ataques preventivos” a Coreia do Sul e os Estados Unidos, em resposta às manobras militares desses dois países.

O Japão “nunca poderá tolerar que a Coreia do Norte tenha atos provocativos”, em resposta aos exercícios anuais conjuntos que os dois aliados (Coreia do Sul e Estados Unidos) iniciaram hoje, afirmou, em entrevista, o porta-voz japonês, ministro Yoshihide Suga.

Tóquio pediu  “encarecidamente” a Pyongyang (a capital norte-coreana) que preste atenção às fortes advertências e repetidas condenações da comunidade internacional.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) adotou na quarta-feira passada, por unanimidade, as mais fortes sanções já impostas à Coreia do Norte em resposta aos recentes ensaios, nuclear e balístico, feitos pelo regime comunista.

A resolução do Conselho de Segurança da ONU foi apresentada pelos Estados Unidos e apoiada pela China, único aliado da Coreia do Norte.

Após o endurecimento das sanções por parte da ONU, a Coreia do Norte lançou, na quinta-feira, mísseis de curto alcance a partir de sua costa oriental, numa aparente demonstração de força.

Yoshihide Suga pediu ao regime de Kim Jong-un que cumpra "fiel e integralmente a Resolução 2.270 e uma série de outras relevantes [nesta matéria] sem levar além as suas provocações”, segundo informações da agência Kyodo.

Edição: Graça Adjuto