Águas residuais podem ajudar a combater a escassez do recurso, diz ONU

Publicado em 23/03/2017 - 13:10 Por Da ONU News - Nova York (EUA)

Em Pedernales, equatorianos fazem fila para pegar água. A Cruz Vermelha espanhola estima que entre 3 mil e 5 mil pessoas estão desalojadas na região

Segundo a ONU a escassez de água já é uma realidade em vários países do mundo, necessitando de novas abordagens e alternativas para minimizar a situação José Jacome/Agência Lusa

O tratamento e a reutilização das águas residuais pode ser uma solução para combater a escassez do bem natural em todo o mundo. A conclusão é do relatório da Águas Residuais: o Recurso Inexplorado, lançado ontem pela Organização das Nações Unidas para marcar o Dia Mundial da Água, 22 de março. As informações são da ONU News.

Para a ONU, o mundo deve mudar a forma como a água residual é vista. Com a crescente demanda do produto, os especialistas dizem que as águas residuais devem se tornar uma fonte alternativa e confiável. Atualmente, parte dessas águas são tratadas e depois eliminadas, mas a gestão deve ser de "reúso, reciclagem e recuperação".

O relatório das Nações Unidas deixa claro que a incapacidade de abordar as águas residuais como um importante problema social e ambiental pode comprometer outros esforços necessários para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). propostos pelas Nações Unidas e  assumidos por várias nações. Segundo a meta, os ODS devem ser implementados por todos os países do mundo até 2030.

Impactos negativos

Segundo os especialistas, a maior parte das atividades humanas que usam água produz águas residuais, que podem ser esgoto ou águas poluídas usadas por indústrias. O relatório diz que com o aumento da demanda global por água, aumenta também a quantidade de águas residuais. Em todos os países, com exceção dos mais desenvolvidos, 95% das águas residuais são despejadas diretamente no meio ambiente sem tratamento adequado. Isso gera impactos negativos na saúde humana, na produtividade econômica, na qualidade das águas doces e nos ecossistemas.

Em 2012, foram registradas mais de 800 mil mortes causadas pelo consumo de água contaminada e serviços de saneamento inadequados. Nos oceanos, as áreas chamadas de "zonas mortas desoxigenadas", causadas pelo lançamento de águas residuais sem tratamento, já atingiram 245 mil quilômetros quadrados, quase três vezes o tamanho de Portugal.

Pode piorar

O relatório da ONU prevê que a demanda por água vai aumentar muito nas próximas décadas. O setor da agricultura é responsável atualmente pelo uso de 70% das extrações de água no mundo e o uso deve aumentar também nos setores da indústria e energia.

Segundo a ONU, dois terços da população mundial vivem hoje em áreas com escassez de água pelo menos uma vez ao ano. E cerca de 500 milhões vivem em regiões onde o consumo de água é o dobro dos recursos hídricos. Os especialistas disseram que, se as tendências atuais persistirem, a qualidade da água continuará piorando nas próximas décadas, especialmente em países com poucos recursos e localizados em regiões secas.

Isso vai aumentar ainda mais o risco para a saúde humana e para os ecossistemas, contribuindo para a escassez de água e prejudicando o desenvolvimento econômico sustentável, alerta o documento.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias