Digite sua busca e aperte enter

Vista para a Catedral de São Paulo em Londres, Grã-Bretanha, 25 de junho de 2018. Henry Nicholls/Reuters/Direitos Reservados

Compartilhar:

Centro histórico de Londres funcionará com 100% de energia renovável

Parte mais antiga da cidade receberá o que há de mais moderno

Publicado em 19/07/2018 - 08:00

Por Marieta Cazarré - Repórter da Agência Brasil Lisboa

A "city londrina" ou "The Square Mile", como é conhecido o centro financeiro e histórico de Londres, funcionará apenas com energia renovável a partir de outubro deste ano. O investimento inclui placas de aquecimento solar nos edifícios e parques eólicos, além da compra de energia renovável já disponível no mercado.

A Square Mile é assim conhecida por ter uma milha quadrada, o que representa cerca de 2,6 quilômetros quadrados. O charmoso distrito, junto com a Cidade de Westminster (City of Westminster), abriga a maioria dos monumentos, museus e pontos de interesse comuns aos turistas que visitam a capital inglesa.

“O fornecimento de energia 100% renovável nos tornará mais limpos e mais ecológicos, reduzindo nossa dependência da rede e mantendo alguns de nossos prédios com eletricidade de carbono zero. Estamos sempre olhando para o impacto ambiental do nosso trabalho e esperamos que possamos ser um farol para outras organizações seguirem o exemplo", afirmou Catherine McGuinness, presidente do Comitê de Política e Recursos da City of London Corporation (Corporação da Cidade de Londres, em tradução livre). 

No coração de Londres, o local já serviu de cenário para dezenas de filmes, entre eles Shakespeare Apaixonado e Quatro Casamentos e Um Funeral, por exemplo, gravados na Igreja de São Bartolomeu.

Em um passeio a pé pelo distrito, os turistas podem visitar a Catedral de São Paulo (St. Paul’s Cathedral), santuário anglicano onde o príncipe Charles e a princesa Diana se casaram. A cúpula da catedral é a segunda maior do mundo, menor apenas do que a da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

O bairro, localizado à beira do rio, tem diversas pontes que levam ao outro lado do Tâmisa, entre as quais a Tower Bridge. Inaugurada no ano de 1894, o monumento é um cartão-postal da cidade, sendo um dos pontos mais visitados da capital e reconhecida como uma das pontes mais famosas do mundo. Além disso, os viajantes podem visitar a Torre de Londres e o mercado Leadenhall Market, por exemplo.

Tower Bridge, a torre da ponte em Londres
Tower Bridge - Capitão Roger Fenton/Direitos Reservados

Com aproximadamente 8 mil habitantes, a área é o principal centro financeiro da Europa. De acordo com a administração local, mais de 400 mil pessoas se deslocam até lá diariamente para trabalhar e mais de 10 milhões de turistas visitam o local anualmente.

"Ao gerar nossa própria eletricidade e investir em energias renováveis, estamos contribuindo para atender às metas nacionais e internacionais de energia”, completou Catherine McGuinness.

Vista lateral da Torre de Londres
Vista lateral da Torre de Londres - Capitão Roger Fenton/Direitos Reservados

A City of London Corporation é o órgão que controla a área, uma das 33 em que a capital inglesa está dividida. Administrativamente, Londres é dividida em 32 bairros e a Cidade de Londres.

Edição: Carolina Pimentel

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.

Últimas notícias