Digite sua busca e aperte enter

Compartilhar:

Ministro Edinho Silva diz que TSE tem direito de fiscalizar campanha de Dilma

Publicado em 07/10/2015 - 16:29

Por Andreia Verdélio - Repórter da Agência Brasil Brasília

O ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Edinho Silva, disse hoje (7) que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem todo o direito de fiscalizar possíveis irregularidades nas contas de campanha da presidenta Dilma Rousseff. “Isso é bom para que não reste nenhuma dúvida. Estamos extremamente tranquilos em relação à condução da campanha da presidenta”, disse. Ele ressaltou que foi coordenador financeiro da campanha e que tem tranquilidade sobre a forma com que o PT a conduziu, “dentro da legalidade, da ética, seguindo os princípios legais”.

Ontem (6), o TSE decidiu reabrir ação de investigação eleitoral em que o PSDB pleiteia a cassação dos mandatos da presidenta Dilma Rousseff e do vice-presidente Michel Temer.

Brasília - O ministro da SECOM, Edinho Silva, fala sobre liberdade de imprensa e fortalecimento das instituições no 27 Congresso Brasileiro de Radiodifusão (Elza Fiuza/Agência Brasil)

O ministro Edinho Silva defende parâmetros bem definidos no caso de uma mudança do horário de A Voz do BrasilElza Fiuza /Agência Brasil

Segundo Edinho, a sociedade brasileira vive um ambiente de polarização e intolerância politica que “é muito ruim”, mas que não pode se refletir nas instituições. “As instituições brasileiras não têm esse direito, porque elas são aquelas que vão garantir as regras, as normas e a nossa estabilidade democrática”, disse o ministro.

Edinho participou hoje, em Brasília, do 27º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, feito pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), para falar do panorama da comunicação social no ordenamento institucional brasileiro.

Questionado sobre a influência da mídia na população e nas ações do governo federal, Edinho disse que não é possível tratar o assunto de forma homogênea e que existem setores que têm uma linha editoral contrária ao governo. “Isso faz parte da democracia, mas hoje, com a internet, temos uma gama muito grande de informação e, mesmo, de desinformação. Penso que as pessoas estão cada vez mais críticas com o conteúdo que chega. Não acho que o governo defina sua aceitação ou não pela postura da mídia. As pessoas aprovam ou não [o governo] pelas questões conjunturais ou mesmo pelos erros e acertos do governo”, disse.

O ministro comentou também o projeto que tramita na Câmara dos Deputados para flexibilização do programa A Voz do Brasil. Ele não é contra a mudança do horário do programa, desde que esteja dentro de parâmetros bem definidos. “A Voz do Brasil é um instrumento importante de informação de muitas comunidades distantes que não têm maior interação urbana. Se definida uma faixa de horário e ela ser permanente, não sou contra. O que não dá é para A Voz do Brasil ser um dia em cada horário ou ser de madrugada, por exemplo, sem audiência nenhuma”, disse Edinho Silva.

Edição: Fábio Massalli

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias