Você está aqui

“Dialoguem com o governo”, pede diretor da OMC a líderes do setor industrial

  • 29/03/2016 17h26publicação
  • Brasílialocalização
Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil

Em encontro na Confederação Nacional da Indústria (CNI), o diretor-geral da Organização Mundial de Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, pediu às lideranças do setor industrial que, apesar do momento turbulento, não deixem de dialogar com o governo.

Para Azevêdo, o diálogo com o governo é "fundamental". "Tenham essa interação, esse diálogo com o governo. Sei o que o momento não é dos melhores, mas esse diálogo não pode demorar, não pode esperar para o ano que vem", disse Azevêdo, após pedir aos presentes que interajam mais também com a própria OMC.

Brasília - O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, embaixador Roberto Azevêdo, disse que o acordo de Facilitação do Comércio assinado pela presidenta Dilma tem enorme importância para economia glob

Para o diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo, o diálogo de representantes da indústria com o governo "não pode demorar"Antonio Cruz/ Agência Brasil

Azevêdo ressaltou que as conversas ligadas à chamada Rodada Doha, negociação que almeja a expansão do livre comércio em nível mundial, continuam a ocorrer na sede da OMC, em Genebra, e que "a definição de uma agenda vai acontecer nos próximos meses, e quem chegar depois vai chegar atrasado".

Mais cedo, Azevêdo se reuniu com a presidenta Dilma Rousseff, que ratificou hoje (29) o Acordo de Facilitação do Comércio (AFC) da OMC. O acordo reduz o custo das transações comerciais com outros países, além de desburocratizar o comércio exterior.

O diretor-geral da OMC evitou entrar em temas políticos, mas disse a jornalistas, ainda no Palácio do Planalto, que “a estabilidade política é um componente importante para o crescimento econômico”.

Edição: Juliana Andrade