Você está aqui

Temer diz que iniciativa privada é que ajuda o Estado a crescer

  • 28/06/2016 17h36publicação
  • Brasílialocalização
Ivan Richard - Repórter da Agência Brasil
Ortigueira (PR) - O presidente interino Michel Temer participa de inauguração da nova fábrica de celulose da empresa Klabin, em Ortigueira, no interior do Paraná (Beto Barata/PR)

Ortigueira (PR) - O presidente interino Michel Temer participa de inauguração da nova fábrica de celulose da empresa KlabinBeto Barata/PR

Ao participar da inauguração da nova fábrica de celulose da Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do país, o presidente da República interino, Michel Temer, destacou hoje (28) o papel da iniciativa privada no desenvolvimento do país. A nova unidade, chamada de Puma, fica no município de Ortigueira (PR). 

“Ao longo do tempo, tenho dito, com frequência, que a iniciativa privada é quem ajuda o Estado a crescer. Um país forte é um país amparado pela atuação da iniciativa privada”, disse Temer durante discurso. A fábrica inaugurada hoje teve investimentos de R$ 8,5 bilhões, segundo o Palácio do Planalto. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou que financiou R$ 3,37 bilhões e R$ 800 milhões em subscrição de debêntures simples.

Em seu discurso, Temer também disse “ver com bastante alegria” a privatização de escolas ocorrida na região. “Quando eu vejo, com grande alegria, que aqui foram praticamente privatizadas, digamos assim, 29 escolas da região, eu vejo a preocupação social.”

BNDES

Em entrevista após o evento, perguntado se a decisão do governo de retirar R$ 100 bilhões em recursos repassados pelo Tesouro Nacional ao BNDES poderá dificultar o financiamento de obras como a da Klabin, Temer garantiu que o banco de fomento terá recursos para investir em novos empreendimentos.

“É que ainda sobram R$ 400 bilhões para o BNDES, primeiro ponto. Segundo ponto, esses R$ 100 bilhões, que vão ser tirados pouco a pouco, já foram negociados com o BNDES. A presidenta Maria Sílvia [Bastos Marques] não vê nenhum problema em relação a isso. E como disse, reitero, ainda sobram lá R$ 400 bilhões, que é do Tesouro público que estão no BNDES”, argumentou.

O presidente interino voltou a dizer que, apesar da interinidade e do pouco tempo de governo, tem conseguido aprovar medidas importantes e “pacificar” o país. “Estou há pouquíssimo tempo à frente do governo e, na verdade, estamos pregando uma espécie de pacificação nacional, um movimento no sentido de reunificar o pensamento nacional, de fazer com que todos se empenhem, como se empenham aqui, para o crescimento do país.”

Fábrica

As obras da nova fábrica de celulose da Klabin foram executadas em 24 meses e a unidade terá capacidade de produção de 1,5 milhão de toneladas de celulose de fibra curta ao ano e 400 mil toneladas de celulose de fibra longa, com a previsão de geração de 1,4 mil empregos diretos e indiretos.

Segundo a Klabin, a unidade é um empreendimento de cerca de R$ 8,5 bilhões, incluindo infraestrutura, impostos e correções contratuais. Com a nova fábrica, a Klabin dobrará sua capacidade de produção e vai oferecer, simultaneamente, celulose de fibra curta (eucalipto), celulose de fibra longa (pinus) e celulose fluff (usada, principalmente, nos segmentos de absorventes e fraldas descartáveis, pela alta capacidade de absorção).

Parte da celulose de fibra longa será convertida em celulose fluff, a única do país produzida a partir de florestas plantadas de pinus e processada em uma unidade industrial projetada para essa finalidade.

* Matéria atualizada às 19h47 para ajustar informação 

Edição: Luana Lourenço