Você está aqui

Conselho de Ética do Senado aceita denúncia contra Lindbergh Farias

  • 10/08/2017 18h30publicação
  • Brasílialocalização
Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil
Brasília - Senador Lindbergh Farias durante sessão do Conselho de Ética que arquivou denúncia contra as seis senadoras que ocuparam a Mesa do Plenário durante votação da reforma trabalhista (Fabio Rodrigues Pozze

Senador Lindbergh Farias durante sessão do Conselho de Ética Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), admitiu denúncia em desfavor do senador Lindbergh Farias (PT-RJ), em razão do comportamento do petista na última reunião do colegiado. Na ocasião, o conselho julgava a abertura de um processo contra seis senadoras que ocuparam a Mesa Diretora do Senado por cerca de oito horas para tentar evitar a votação da reforma trabalhista, em julho. Lindbergh se exaltou ao se posicionar contra a abertura do processo.

A denúncia foi apresentada pelo senador José Medeiros (PSB-MT) e pode resultar em penalidades mais brandas, como censura ou advertência. No entendimento do presidente do colegiado, "há indícios de quebra de decoro e o conselho deve analisar o caso".  

Ainda não há data para a próxima reunião, que poderá definir os passos seguintes da denúncia. Deverá ser sorteado um relator, que elaborará parecer sobre o caso e pode pedir a transformação da denúncia em representação.

No caso das senadoras Ângela Portela (PT-RO), Fátima Bezerra (PT-RN), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Regina Sousa (PT-PI) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o colegiado decidiu por maioria pelo arquivamento da denúncia. 

Na ocasão, Lindbergh acusou os membros do conselho de estarem “desmoralizados” para processar as senadores depois que decidiram arquivar, por falta de provas, uma representação contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG).

O senador Lindbergh divulgou vídeo em sua conta no Facebook classificando a denúncia de “absurdo”. Para ele, é uma tentativa de intimidação por parte do senador José Medeiros e de João Alberto Souza. “Eu só quero dizer uma coisa: não vão me intimidar. Nós não temos medo. Estamos aqui lutando por uma causa”, afirmou o senador.

Ainda no vídeo, Lindbergh admite que “estava indignado” e que se “exaltou” ao dizer aos colegas que a comissão não tinha ética para julgar suas colegas de oposição pelo caso em que ocuparam a Mesa do Senado durante a votação da reforma trabalhista. Ele também reproduziu as imagens do momento em que bate boca com o presidente do Conselho de Ética e outros membros do colegiado.

*texto atualizado às 16h56 de 11/08 para incluir posicionamento do senador Lindbergh

Edição: Amanda Cieglinski