Você está aqui

PSB comemora 70 anos com ato cultural em homenagem à memória de Eduardo Campos

  • 10/08/2017 17h56publicação
  • Brasílialocalização
Heloisa Cristaldo - Repórter da Agência Brasil

Os Correios lançaram hoje (10) selo e carimbo em comemoração aos 70 anos de fundação do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Na ocasião, o partido fez ato cultural em homenagem ao ex-governador e ex-presidente do partido, Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em 2014 durante campanha presidencial.

Brasília - O secretário-geral do PSB, Renato Casagrande, fala no seminário Desafios da Esquerda Democrática no Brasil e no Mundo (Wilson Dias/Agência Brasil)

O secretário-geral do PSB, Renato Casagrande, fala  durante ato cultural em homenagem a Eduardo Campos Wilson Dias/Agência Brasil

“Nós lembramos com saudade, com alegria da liderança de Eduardo Campos, que hoje faria 52 anos. [Ele] deixou uma obra, uma postura e um compromisso para nós, socialistas brasileiros. Não só do partido, mas do mundo, que precisamos de pessoas que tenham atitude e coerência”, disse o secretário-geral da Executiva Nacional do PSB, Renato Casagrande, durante o evento que reuniu políticos de diversos partidos, como Rede, PPS e PCdoB.

Ainda em comemoração aos 70 anos de fundação do PSB, o partido fará até amanhã (11) um seminário com convidados internacionais, especialistas e acadêmicos, além de conferência para debater os Desafios da Esquerda Democrática no Brasil e no Mundo.

Selo

Nas versões horizontal e vertical, o selo traz o amarelo e o vermelho, cores que estão na bandeira do partido, e o seu símbolo oficial, representado pela pomba branca que carrega no bico um ramo de oliveira, uma criação do pintor Pablo Picasso e que se tornou símbolo universal da paz. A peça também traz o lema do PSB “Socialismo e Liberdade” e a data do marco comemorativo de seus 70 anos (1947-2017).

Extinto junto com outros partidos políticos pelo Ato Institucional Nº 2, imposto pelo regime militar, o PSB foi refundado em 1985 por um grupo de estudantes e professores universitários, com o apoio de remanescentes da Esquerda Democrática.


 

Edição: Fábio Massalli