Digite sua busca e aperte enter

Brasília - O senador Ciro Nogueira, autor do projeto  de lei que dispõe sobre a exploração de jogos de azar em todo o território nacional, durante sessão da CCJ Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil) Marcelo Camargo/Agência Brasil

Compartilhar:

Ciro Nogueira é alvo de mandados de busca e apreensão no Piauí

Presidente do PP é candidato à reeleição no Senado

Publicado em 27/09/2018 - 09:45 e atualizado em 27/09/2018 - 17:51

Por Karine Melo - Repórter da Agência Brasil Brasília

Dois imóveis do senador Ciro Nogueira (PP-PI), em Teresina, são alvo hoje (27) de mandados de busca e apreensão pela Polícia Federal. A ação autorizada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da PF, faz parte da investigação de crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa praticados por empresários da Odebrecht, políticos e doleiros, de acordo com o Ministério Público Federal (MPF).

Segundo a Polícia Federal, as investigações começaram com acordos de colaboração premiada firmados por executivos da empreiteira com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e que apontaram destinos de valores que teriam sido desviados de obras públicas concedidas à empresa.

"O alvo, cujo nome não pode ser divulgado neste momento por se tratar de medidas sigilosas, atua como assessor de um partido político investigado. Nesta etapa da investigação, não houve pedidos de prisão. O objetivo das cautelares é aprofundar investigações com a coleta de provas do pagamento de vantagens indevidas pela Construtora Odebrecht a políticos", diz nota da PGR.

O senador Ciro Nogueira é presidente nacional do Partido Progressista (PP) e candidato à reeleição ao Senado pelo Piauí.

Não é a primeira vez este ano que o senador é alvo de investigações. Em 24 de abril, a PF cumpriu mandado de busca e apreensão de material no gabinete do senador no Congresso, dentro de investigação da Operação Lava Jato sobre obstrução da Justiça. De acordo com a PGR, o inquérito foi instaurado para apurar a suspeita de que Ciro Nogueira e outros investigados tentaram comprar o silêncio de um ex-assessor parlamentar.

Senador não foi o alvo, diz assessoria

Em nota, a assessoria de Ciro Nogueira diz que o senador não foi o alvo da ação realizada nesta quinta-feira pela Polícia Federal na sede do PP no Piauí, e sim uma terceira pessoa. Segundo a assessoria, os funcionários do partido colaboraram com as diligências dos policiais e forneceram todas as informações solicitadas pelos agentes.

Mais cedo, agentes da Polícia Federal cumpriram mandados de busca e apreensão em endereços relacionados ao senador no Piauí. De acordo com a nota, o objetivo da ação policial foi colher provas para aprofundar investigações do Ministério Público Federal (MPF) sobre pagamento de vantagens indevidas pela Construtora Odebrecht a políticos.

A nota diz ainda que o senador sempre se colocou à disposição do Poder Judiciário e que está interessado em esclarecer os fatos.

O texto foi atualizado às 15h48 para acréscimo de informações e às 16h51 para incluir nota da assessoria do senador Ciro Nogueira

Edição: Talita Cavalcante

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique

Últimas notícias