Moradores de rua de Brasília denunciam higienização social por causa da Copa

Publicado em 20/06/2014 - 16:22 Por Edwirges Nogueira - Repórter do Radiojornalismo da EBC - Brasília

banner Brasil 2014

O Brasil inteiro está no clima da Copa do Mundo, mas, como também acontece em outras cidades-sede,  pessoas em situação de rua que vivem no Distrito Federal não se sentem contempladas com a festa do futebol mundial.

Para Francisco* e Paulo*, que vivem nas ruas de Brasília, a repressão demonstra que eles não foram convidados para a festa. “Nós que somos da rua, estamos sendo escorraçados, na verdade eles querem a gente longe dessa Copa, querem tirar nosso direito de ir e vir”, desabafou Francisco. Paulo também lamenta a perda da liberdade. “Essa liberdade a gente perdeu com a Copa. Eu já tô na rua, e eu não posso ficar a aqui, eu vou pra onde?”, questionou.

No começo de junho, o Ministério Público do Distrito Federal (MP-DF) enviou uma recomendação ao governo do Distrito Federal para que os órgãos que fazem abordagem e acolhimento de pessoas em situação de rua tenham respeito com essa população durante o período do Mundial.

Segundo o promotor Thiago Pierobom, o MP está acompanhando as ações do governo local. “A grande preocupação do Ministério Público é que, no momento em que essas pessoas forem abordadas na rua, especialmente nesse momento de Copa do Mundo, elas não sejam simplesmente obrigadas a sair da rua e a entrar nos abrigos.”

Apesar da recomendação, profissionais e voluntários que atuam com esse público já perceberam a ausência de grupos que antes eram encontrados em alguns locais da capital. “A gente notou essa diferença, notou que os moradores de rua estão sumindo e os que estão permanecendo no lugar estão sendo alvo de violência. Tanto se fala em legado da Copa, mas o único legado que a gente tem visto é a higienização da população de rua”, avaliou o orientador social de uma das equipes do projeto Cidade Acolhedora,  Rafael de Souza, que já viveu na rua.

“A gente nota que há uma ameaça. Eles ficam com medo e vão procurando locais mais distantes até passar o evento. Depois que passar, eles voltam”, contou Maria do Socorro Nery, voluntária em um grupo de abordagem a pessoas em situação de rua.

O Centro Nacional de Direitos Humanos da População de Rua encaminhou denúncia ao MP-DF sobre o desaparecimento de algumas pessoas que vivem nas ruas, especialmente na área central de Brasília. Os casos já estão sendo investigados pelo órgão.

A Copa do Mundo motivou a A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda do Distrito Federal (Sedest)  a antecipar a criação de vagas para abrigar pessoas em situação de rua. Cem novas vagas destinadas a adultos e famílias e 20 para crianças e adolescentes foram criadas.

A coordenadora de Proteção Social Especial, Meire Lia Lima, no entanto, negou que a ação do órgão tenha a intenção de esconder a realidade e garantiu que as pessoas não estão sendo abrigadas à força. “De maneira alguma é feita ação de retirada de população em situação de rua ou de qualquer outro público do espaço da rua. Essa é uma oferta dentro da perspectiva da garantia do direito da proteção social especial, que é garantir um espaço onde a pessoa possa ter uma proteção integral”, argumentou.

Sobre os casos de violência praticada contra a população em situação de rua, a Sedest e a Polícia Militar orientam que as denúncias sejam encaminhadas para a Corregedoria da Polícia e para órgãos de defesa de direitos, como Defensoria Pública e Ministério Público.

 

>> Copa 2014: Acompanhe a cobertura completa da Agência Brasil

 

* Paulo e Francisco são nomes fictícios e foram usados para preservar a identidade dos entrevistados

Edição: Luana Lourenço

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Bola de futebol da Copa do Mundo de Futebol Feminino - França 2019.
Esportes

Santa Cruz e Salgueiro decidem quem será o campeão pernambucano

Cobra Coral busca conquista invicta e Carcará tenta primeiro título no estadual. Nenhum time tem vantagem, quem vencer levantará a taça no Estádio do Arruda, em Recife.

Geral

Polícia prende sexto suspeito de ataque a banco em Botucatu

Suspeito foi identificado a partir da análise de materiais apreendidos com outros capturadas. Nas buscas em sua casa, foram localizados R$ 21 mil, algumas notas chamuscadas.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala à imprensa no Palácio do Planalto, sobre os 500 dias de governo
Economia

Guedes sugere doação de livros a pobres em vez de isenção a editoras

Ao defender a ampliação dos programas de transferência de renda, Guedes ressaltou que as camadas de menor renda estão mais preocupadas em comprar comida do que comprar livros.

Urna eletrônica
Política

Brasil tem 147,9 milhões de eleitores aptos a votar em novembro

O Brasil é a quarta democracia do mundo, atrás apenas da Índia, dos Estados Unidos e da Indonésia, diz o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso.

Geral

Portaria coloca Eletronorte como executora do Programa Mais Luz

Governo estima que pelo menos 70 mil famílias do Amapá, que vivem nas áreas remotas da região, tenham acesso a um serviço público de energia elétrica limpa e renovável.

Um funcionário do laboratório Hermes Pardini trabalha no teste da doença do coronavírus (COVID-19) com amplificação por PCR, em Vespasiano, perto de Belo Horizonte, Brasil, em 23 de julho de 2020. Foto tirada em 23 de julho de 2020. REUTERS /
Esportes

Procon-SP notifica Albert Einstein por erro em testes de covid-19

Bragantino teve jogadores equivocadamente diagnosticados com a doença. O resultado correto só foi confirmado poucas horas antes do jogo contra o Corinthians.