Impacto da violência contra crianças chega a US$ 7 trilhões ao ano, diz estudo

Publicado em 01/07/2015 - 16:10 Por Paula Laboissière - Repórter da Agência Brasil - Brasília

Os impactos econômicos globais e os custos resultantes das consequências da violência física, psicológica e sexual contra crianças podem chegar a US$ 7 trilhões ao ano – valor mais alto que o investimento necessário para prevenir a maior parte desses atos. A conclusão é de um estudo divulgado hoje (1º) pela ChildFund Alliance durante seminário internacional em Brasília.

Os dados mostram que até 50% das agressões sexuais em todo o mundo são cometidas contra meninas menores de 16 anos. Estima-se que 1,8 milhão de crianças estão sujeitas à exploração sexual e ao comércio de imagens de abuso infantil.

No caso da violência física e psicológica, os números indicam que mais de 275 milhões de crianças em todo o mundo estão expostas ao problema dentro de casa, embora as limitações de notificações signifiquem que milhões a mais possam ser afetadas.

Outra estimativa do estudo é que 5,4% das crianças estejam envolvidas em algum tipo de trabalho considerado perigoso – cerca de 85,3 milhões de crianças e jovens com idade entre 5 e 17 anos atuam em setores como mineração, construção civil e agricultura.

O documento destaca que os custos globais anuais das piores formas de trabalho infantil são de aproximadamente US$ 97 bilhões e que os resultantes da associação de crianças com forças e grupos armados podem chegar a US$ 144 milhões todos os anos.

Para o representante da ChilFund Alliance, Felipe Cala, os resultados mostrados pela pesquisa provam que a prevenção à violência contra crianças compensa, mas que os gastos atuais em ações preventivas e de resposta permanecem baixos. Ele alerta que esse tipo de violência pode comprometer a capacidade de aprender e de se socializar, além de provocar quadros permanentes de ansiedade e depressão.

“Poucos governos estabelecem fundos específicos para esse tipo de intervenção e muitos admitem falta de recurso”, disse Cala. “É preciso lembrar que a violência é um obstáculo para o desenvolvimento econômico.”

Edição: Stênio Ribeiro

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Mega-Sena, loterias, lotéricas
Geral

Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 12,5 milhões

A quina teve 16 acertadores e cada um vai receber R$ 81.484,20. Os 1.545 ganhadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.205,49.

 Esculturas de musas na fachada do prédio da sede do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, zona norte da cidade
Geral

Alerj autoriza repasse de verbas para obras no Museu Nacional

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro autorizou o repasse de verbas complementares para a reconstrução do Museu Nacional, destruído por um incêndio em 2018.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala à imprensa no Palácio do Planalto, sobre os 500 dias de governo
Economia

Guedes diz que não apoia eventual tentativa de furar teto de gastos

O ministro Paulo Guedes reafirmou que não há apoio para uma eventual tentativa de furar o teto de gastos do governo para garantir investimentos públicos no país.

Covid-19: Fiocruz amplia capacidade nacional de testagem
Saúde

Covid-19: Brasil registra mais 1.274 mortes e 52.160 casos

País tem 3.109.630 casos de covid-19 acumulados desde o início da pandemia. Desse total, 3,3% dos pacientes morreram, 72,1% se recuperaram e 24,6% estão em tratamento.

Geral

Operação Verde Brasil 2 completa três meses de atuação na Amazônia

Operação tem objetivo de combater crimes ambientais e tem a participação de integrantes da Forças Armadas, em conjunto com agentes de órgãos ambientais.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala à imprensa no Palácio do Planalto, sobre os 500 dias de governo
Economia

Guedes confirma que dois secretários da pasta pediram demissão

O secretário especial de Desestatização, Salim Matar, e o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão ao ministro.