Campanha da Firjan busca combater pobreza extrema em meio à pandemia

São cariocas e fluminenses que vivem com R$ 89 por mês

Publicado em 16/04/2021 - 16:43 Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

A campanha Sesi Cidadania contra a Fome, lançada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro e Serviço Social da Indústria (Firjan Sesi), quer ajudar a reduzir os impactos negativos da pandemia do novo coronavírus nas pessoas que estão na linha de pobreza extrema por meio de doações de cestas básicas em todo o território fluminense.

O presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, disse hoje (16) à Agência Brasil que a entidade não vai parar com o trabalho que realiza rotineiramente de ajudar as empresas associadas no sentido de criar emprego e renda, por meio da agenda de educação e qualificação profissional. “Nós procuramos um trabalho de promoção humana de uma forma estruturada, de longo prazo. Não vamos parar com isso”, garantiu.

Em função, porém, da pandemia do novo coronavírus, do agravamento da situação econômica e da constatação pela Firjan, com base em dados do Ministério da Cidadania, da existência de 2,6 milhões de fluminenses, correspondentes a 15,1% da população do estado, em situação de extrema pobreza, o presidente da Firjan e outros empresários decidiram se unir a entidades parceiras para amenizar esse quadro social. “São cariocas e fluminenses vivendo abaixo do nível de pobreza, com menos de R$ 89 por mês. Não é possível. A urgência é enorme. As pessoas estão passando fome”, afirmou.

Em vista dos imensos bolsões de pobreza espalhados pelas calçadas, em todo o estado do Rio de Janeiro, a Firjan lançou a campanha Sesi Cidadania Contra a Fome. Gouvêa Vieira disse que a Firjan está usando toda a sua capacidade arrecadatória de mantimentos, mas principalmente de recursos, para pedir contribuições às pessoas e às empresas de todos os portes. “Todos nós podemos dar alguma coisa, mesmo com dificuldade, suscitando essa solidariedade dos cariocas e fluminenses para os cariocas e fluminenses”. Vieira reforçou que como os governos não conseguem surprir essa carência, a Firjan resolveu dar uma “sacudida”. “No fundo, nós estamos sacudindo os corações para que dêem mais recursos para que nós possamos atender o máximo possível desses 2,6 milhões de pessoas”.

Ouça na Rádio Nacional

Parceiros

Os parceiros da Firjan e do Sesi na iniciativa de mobilização da sociedade são Viva Rio, o Movimento União Rio e Caminhão da Misericórdia. Para contribuir com a campanha, basta acessar o site firjan.com.br/sesicidadaniacontrafome e fazer a doação de qualquer quantia via PIX ou transferência bancária. Alimentos não perecíveis também serão recolhidos em 29 endereços do Sesi e do Serviço de Aprendizagem Industrial (Senai) espalhados pelo estado.

A Firjan está fazendo também um movimento interno junto aos funcionários. Para cada funcionário que doar - não importa a quantia - a Firjan vai doar uma cesta.. “Para dar um exemplo, pedindo às empresas para fazerem essa campanha internamente também”, disse Gouvêa Vieira. Ele considera que os brasileiros, de modo geral, e os fluminenses, são solidários. “Eu acho que quando a gente dá uma mexida, mostrando essa tragédia, crianças que não têm o que comer, moças carregando crianças e catando na lixeira, ninguém pode dar um sorriso com essas coisas e nós precisamos voltar a sorrir, principalmente essas famílias”.

Os recursos financeiros serão convertidos em cestas básicas ou cartões alimentação que serão distribuídos, respectivamente, pelo União Rio e pelo Viva Rio, através do SOS Favela. Já o Caminhão da Misericórdia, da Comunidade Olhar Misericordioso, ajudará na entrega dos alimentos doados.

Maximizar a esperança

O aumento de pessoas em vulnerabilidade alimentar em decorrência da pandemia levou a ONG Ação da Cidadania, fundada pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, em 1993, a se unir mais uma vez com o Rock in Rio para mobilizar a sociedade civil em prol da doação de alimentos. A ideia principal é maximizar a esperança entre as pessoas, replicando a iniciativa nos canais de comunicação do festival e também do grupo Dreamers, no qual o Rock in Rio está inserido.

As duas organizações, que são parceiras desde 2001, acreditam que o movimento pode repercutir pelo Rio de Janeiro e atingir a população, de modo a revitalizar o que o carioca tem de melhor, que é o espírito solidário. Para o Rock in Rio, o importante neste momento é ajudar a virar este jogo, partindo da premissa que um mundo melhor é um mundo sem fome.

Para o presidente do Conselho da Ação da Cidadania e filho de Betinho, Daniel Souza, a luta contra a covid-19, que tem ceifado vidas em todo o mundo, se dá pela solidariedade das pessoas. “Graças ao imenso apoio do povo brasileiro, de empresas privadas e de diversas instituições, temos conseguido dar continuidade ao combate à miséria em todo o país. Não existe vacina contra a fome. O melhor remédio é a solidariedade”.

O presidente do Rock in Rio, Roberto Medina, considera a situação da fome no país crítica e que para minimizá-la são necessárias atitudes. “Não podemos mais aguardar. A população tem que ter este olhar humano e que traz esperança. O cenário é emergencial”. Completou que “estamos aqui para bater tambor e ajudar a movimentar a todos com esta visão para a esperança. Todos precisamos desse sopro de positividade”, afirmou.

O primeiro investimento será feito pelo festival em conjunto com o grupo Dreamers, um conglomerado de comunicação do qual o festival faz parte. Juntos somarão 50 toneladas de alimentos doadas. A expectativa é mobilizar outras empresas, com o objetivo de multiplicar esse número para atender mais famílias, numa grande corrente do bem. Para se engajar nessa causa, basta acessar o link rockinrio.com/doe. A campanha não tem valor estipulado.

Shoppings

A empresa Multiplan, considerada uma das maiores companhias do setor de shopping centers do país, com 19 shoppings atualmente em operação, anunciou a doação de 10 mil cestas básicas para a campanha #tamojuntonaluta, do Transforma Brasil. “Esperamos que esta ação inspire mais pessoas a doar", disse Vander Giordano, vice-presidente institucional da Multiplan.

A companhia está lançando também a campanha "Alimente o Bem", que vai arrecadar alimentos em todos os shoppings sob sua administração. A campanha faz parte do Multiplique o Bem, base de iniciativas sociais do conglomerado Multiplan. As doações arrecadadas serão entregues a diversas instituições localizadas em regiões próximas aos empreendimentos.

O Transforma Brasil é um movimento de solidariedade que visa estimular a cultura do engajamento cívico no Brasil. Conta com mais de 3 mil projetos e iniciativas sociais espalhadas pelo país que atuam nas comunidades locais e já beneficiam mais de 1 milhão de pessoas.

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias