Trabalhadores de complexo petroquímico da Petrobras anunciam fim da greve no Rio

Publicado em 19/03/2015 - 21:53 Por Vladimir Platonow - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Os cerca de 3,5 mil trabalhadores do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), da Petrobras, que estavam em greve, decidiram hoje (19) suspender a paralisação iniciada há 12 dias. A decisão foi tomada em assembleia e anunciada pelo Sindicato dos Trabalhadores Empregados nas Empresas de Montagem e Manutenção (Sintramon).

As obras no Comperj foram afetadas pela crise desencadeada pela Operação Lava Jato, na Petrobras, com a interrupção de diversos projetos e a suspenção de investimentos, atingindo principalmente as empresas responsáveis pela construção da infraestrutura do complexo.

O vice-presidente do Sintramon, Marcos Hartung, explicou que os trabalhadores aceitaram o índice de reajuste linear de 7,13%, proposto pelo Ministério Público do Trabalho, e decidiram voltar ao trabalho. "Para nós, a greve está encerrada. Há detalhes que vamos acertar ainda." De acordo com o Sintramon, em dezembro havia cerca de 16 mil funcionários no Comperj e, até o momento, ocorreram cerca de 13 mil demissões.

Em outra ação no MPT, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Construção vai entrar com ação coletiva na Justiça para cobrar da Empresa Brasileira de Engenharia (EBE) o pagamento de verbas rescisórias a 1.077 operários que atuavam na construção de módulos da plataforma petroleira P26, integrante do pré-sal, cujo canteiro está localizado em Itaguaí (RJ). A empresa, que tem contratos com a japonesa Modec, em obras para a Petrobras, terá que demitir os trabalhadores e arcar com cerca de R$ 11 milhões em verbas rescisórias e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A empresa comprometeu-se a dar baixa nas carteiras de Trabalho para que os trabalhadores, que estão com salários atrasados desde janeiro, possam sacar o FGTS e dar entrada no seguro-desemprego. Todas as homologações serão feitas até 8 de abril, com a ressalva de que, posteriormente, a empresa terá que pagar o restante das verbas rescisórias.

Edição: Fábio Massalli

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
 senador Marcos Rogério (DEM-RO)
Política

Senado  ratifica o Protocolo de Nagoia no Brasil

Documento aprovado no Senado regulamenta o acesso e a repartição de benefícios dos recursos genéticos da biodiversidade. O texto segue para promulgação.

Live da Semana - Presidente Jair Bolsonaro - 06/08/2020
Política

Pazuello diz que estados estão mais preparados para enfrentar pandemia

Ministro interino da Saúde participou de live ao lado do presidente. Mudança de protocolo do ministério foi um dos fatores que deixou estados mais preparados.

A cúpula  maior, voltada para cima, abriga o Plenário da Câmara dos Deputados.
Política

Senado aprova redução de prazos para revalidação de diplomas

O PL prevê a revalidação em prazo entre 30 e 60 dias no caso de instituições estrangeiras reconhecidas pelo Ministério da Educação e contam com um processo simplificado. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

Justiça suspende retorno das aulas presenciais na rede privada do DF

A retomada foi autorizada na terça-feira pela primeira instância após outra decisão que a proibiu. Algumas escolas chegaram a retomar as atividades nesta quinta-feira.

Saúde

Ministério da Saúde monitora síndrome em crianças associada à covid-19

Síndrome inflamatória multissistêmica ocorre em crianças de 7 meses a 16 anos. Até agora, foram notificados 71 casos no Brasil e registradas três mortes.

Incêndio no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Divulgação/Parnaso)
Geral

Bombeiros combatem fogo na Serra dos Órgãos pelo terceiro dia seguido

Criado em 1939, o Parnaso é o terceiro parque mais antigo do país e costuma ser procurado para prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada e rapel.