Supermercados preveem vendas estáveis neste Natal

O setor espera vender 0,4% mais do que no ano passado, o que significa

Publicado em 04/11/2015 - 15:32 Por Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Pesquisa feita entre nos dias 15 e 23 de outubro pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras) com representantes de 59 empresas associadas mostrou que o setor espera vender 0,4% mais do que no ano passado, o que significa estabilidade nas vendas, segundo a entidade. Em 2014, a expectativa era de um consumo 7,2% maior, já descontados em ambos os casos o efeito inflacionário.

“Levando-se em conta o momento difícil da economia brasileira, esperar um Natal estável (+0,4%), como demonstrado pela nossa pesquisa, é ser otimista. Acreditamos que a tradição das festas de Natal e de Réveillon impulsione o consumo nos supermercados neste final de ano”, disse, em nota o presidente do Conselho Consultivo da Abras, Sussumu Honda.

A pesquisa destaca que, em consequência da desvalorização do real frente ao dólar, os artigos importados e, tradicionalmente, presentes na ceia natalina vão pesar mais no bolso do consumidor. Os preços subiram em média 21,3% e diante disso, os supermercados acreditam em um faturamento 14,8% inferior ao obtido há um ano.

Entre os itens que ficaram mais caros, nos últimos 12 meses, estão os vinhos (24,3%), o bacalhau (14%), as frutas secas (13,2%) e os espumantes (13%).

Quanto ao consumo de cerveja, o setor projeta 17,4% de alta nas vendas nominais, mas em razão do encarecimento, que oscila em torno de 12,7% , o faturamento real deve crescer apenas 4,2%. Outro produto muito procurado nessa época, o pernil, deve ter uma saída 9,9% acima de 2014, percentual abaixo do projetado, no ano passado, quando o mesmo tipo de pesquisa apontava a expectativa de um aumento de 12,2%.

Também caiu a previsão de consumo de peixes frescos, de 6% para 1,7%. O mesmo ocorreu em relação aos peixes congelados (de 11,2% para 10%) e no caso do frango congelado (de 13,7% para 12,5%).

Apesar disso, as empresas do setor devem manter em alta as contratações de empregados temporários, ainda que em ritmo menor. Um total de 25,4% dos supermercados manifestaram a intenção de admitir pessoal, proporção abaixo de 2014, quando 37,1% disseram que iriam expandir as vagas.

As maiores chances serão abertas para os cargos de empacotador (21,1%); repositor (19,3%), operador de caixa (17,5%), funcionários de seção de hortifrúti (8,8%) e funcionários de seção de frios e laticínios (5,3%).

Os associados da Abras reúnem 84 mil estabelecimentos em todo o país que, juntos, faturaram, no ano passado, R$ 294,9 bilhões. Nesse período, o setor abriu 1,75 milhão de postos de trabalho, informou a entidade, com base na Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do Trabalho e Emprego (Rais).

Edição: Maria Claudia

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Live Jair Bolsonaro 13.08.2020
Política

Bolsonaro: não existe tentativa de furar o teto de gastos

Bolsonaro defendeu a realização de investimentos públicos em áreas sociais e obras de infraestrutura, mas disse que não existe tentativa de "golpe" para "furar o teto".

A partir de hoje (17) estão liberadas as práticas de esportes coletivos como vôlei, futevôlei, beach tennis e futebol nas praias do Rio de Janeiro.
Geral

Senado aprova auxílio de R$ 600 para trabalhadores do esporte

O Senado aprovou hoje um projeto de lei que regulariza o recebimento do auxílio emergencial por funcionários e atletas do setor de esportes.

Edifício sede do Superior Tribunal de Justiça STJ
Justiça

Ministro do STJ revoga prisão domiciliar de Queiroz e esposa

 Fabrício Queiroz é investigado em um suposto esquema de rachadinha na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. 

Vista geral da favela Morro Azul, na zona sul do Rio de Janeiro.
Geral

Rio: 1,4 mil mortes por covid-19 foram em favelas, mostra painel

Número se referem às favelas da capital. O estado do Rio de Janeiro registrou 14.080 óbitos desde a chegada do novo coronavírus no Brasil, dos quais 8.612  na capital.

O TSE aumentou o esquema de segurança para acessar o prédio do tribunal neste domingo
Justiça

TSE adia decisão a respeito de tese sobre abuso de poder religioso

Até o momento, os ministros Alexandre de Moraes e Tarcísio de Carvalho Neto votaram contra a medida. Somente o relator, Edson Fachin, defendeu a tese para punição. 

Escola fechada por cinco dias após relatos de coronavírus.
Justiça

TJRJ determina que escolas se preparem para retorno, mesmo em greve

Decisão diz que 70% dos funcionários do administrativo devem retornar ao trabalho presencial, mesmo durante a greve, para prepararem a volta às aulas.