Brasil e EUA assinam memorando para desenvolver projetos de infraestrutura

Publicado em 31/03/2016 - 17:05 Por José Romildo - Correspondente da Agência Brasil - Washington

Brasil e Estados Unidos assinam memorando de cooperação para desenvolver projetos de infraestrutura (Ascom/MDIC)

A secretária de Comércio dos EUA, Penny Pritzker, a diretora-geral da Agência de Desenvolvimento e Comércio norte-americana, Leocadia Zak, e o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Mauro Vieira, assinam memorando de cooperaçãoDivulgação/Ministério das Relações Exteriores

O Brasil assinou hoje (31), em Washington, memorando de cooperação com os Estados Unidos para desenvolver projetos de infraestrutura. O documento visa a estreitar a relação entre os dois países nessa área e a promover a cooperação no que se refere à legislação, a melhores práticas e a alternativas de financiamento para o setor.

O documento prevê a criação de grupo de trabalho bilateral, com participação de representantes dos governos e do setor privado. A colaboração envolverá, entre outras ações, contribuições de iniciativas já em andamento entre os dois países em áreas como energia, aviação civil e transportes.

O documento foi assinado, do lado brasileiro, pelos ministros das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Valdir Simão. Pelo lado norte-americano, assinaram o documento a secretária de Comércio, Penny Pritzker, e a diretora-geral da Agência de Desenvolvimento e Comércio, Leocadia Zak.

Grupo de trabalho

De acordo com o memorando, o grupo de trabalho vai apoiar os setores público e privado tanto dos Estados Unidos quanto do Brasil com informações sobre a legislação e o marco regulatório do setor. O grupo também vai promover oportunidades de comércio e investimento em infraestrutura. Para isso, o grupo vai utilizar como modelo técnicas de padrão mundial de gerenciamento de projetos. O objetivo é atrair investimentos e conhecimentos capazes de dar aos projetos um padrão internacional.

Também caberá ao grupo de trabalho facilitar a discussão sobre financiamento de longo prazo, incluindo a promoção da participação dos mercados de capitais.

Edição: Juliana Andrade

Últimas notícias