Governo gaúcho propõe extinção de fundações e redução do número de secretarias

Publicado em 21/11/2016 - 19:46 Por Daniel Isaia – Correspondente da Agência Brasil - Porto Alegre

Brasília - O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, fala à imprensa após audiência com o presidente interino Michel Temer (Elza Fiuza/ Agência Brasil)

Crise é uma oportunidade para repensar tamanho do Estado, diz o governador José Ivo SartoriArquivo/ABr

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, anunciou na tarde de hoje (21) uma série de mudanças na estrutura do governo do estado para combater a crise financeira. O pacote apresentado pelo governo deve, agora, tramitar na Assembleia Legislativa gaúcha.

Segundo Sartori, a crise é uma oportunidade de repensar o tamanho do Estado. O governador afirmou que o governo não deveria gastar além dos serviços mais essenciais à sociedade. "Defendo, nós defendemos, que o novo Estado gradativamente se volte mais à segurança, saúde, educação, infraestrutura e às áreas sociais. Tudo o que não dialogar com esses propósitos, de servir às pessoas, especialmente aquelas que mais precisam, não deve onerar as contas públicas", afirmou o governador.

Aos grupos políticos contrários ao pacote de medidas, Sartori disse: "Parte da esquerda precisa aprender que não se faz justiça social sem equilíbrio das contas públicas".

Entre as mudanças propostas está a extinção de nove fundações, uma companhia e uma autarquia ligadas ao Executivo. O governo pretende exonerar os funcionários celetistas desses órgãos, mediante indenização e pagamento dos direitos trabalhistas. O número de empregados que serão atingidos não foi divulgado.

O pacote prevê a extinção da Superintendência de Portos e Hidrovias, da Companhia Riograndense de Artes Gráficas e de nove fundações: de Ciência e Tecnologia; Cultural Piratini (TVE-RS); Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos; de Economia e Estatística (FEE); Estadual de Pesquisa Agropecuária; Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde; Fundação Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore; Zoobotânica e Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional.

Outra medida proposta por Sartori é a redução do número de secretarias de governo, de 20 para 16. Das pastas que existem atualmente, 14 serão mantidas e as seis restantes, fundidas e reduzidas a três secretarias.

De acordo com o governo gaúcho, o pacote proporcionará uma economia de R$ 146,9 milhões aos cofres do estado. Segundo números apresentados pelo Executivo, o Rio Grande do Sul fechará o ano de 2016 com um déficit de mais de 2,3 bilhões.

O título da matéria foi alterado às 20h02 para correção de informação

Edição: Nádia Franco

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Comércio da cidade do Rio de Janeiro funciona com restrições
Saúde

Estado do Rio tem 168.064 casos de covid-19 desde início da pandemia

Desde ontem foram registrados 32 óbitos e 839 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. O estado soma agora 13.604 mortes pela doença e 144.850 pacientes recuperados. 

Hospital de campanha do Maracanã no Rio de Janeiro
Justiça

Justiça do Rio impede fechamento de hospitais de campanha

Segundo secretaria, hospitais de São Gonçalo e do Maracanã estão abertos, mas sem pacientes por causa de vagas em unidades regulares da rede estadual.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, fala à imprensa , após reunião com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada
Justiça

Defesa de Onyx assina acordo de não persecução penal com a PGR

Apesar do acordo fechado com a PGR, é necessário que o caso seja analisado pelo Supremo Tribunal Federal. Ministro-relator vai decidir se homologa acordo.

Hospital de campanha para vítima de Covid-19 em Santo André, São Paulo
Saúde

Covid-19: Brasil registra mais 561 mortes; total chega a 94.665

Doença atingiu 2,75 milhões de brasileiros; 69,5% já se recuperaram. Atualmente, 743.334 pacientes estão em acompanhamento.

Painel Resolveu
Geral

EBC fica em primeiro no ranking de elogios entre instituições federais

De 1º de janeiro a 31 de julho, a administração federal recebeu 4.656 elogios de usuários de 333 instituições; EBC recebeu 417 elogios, e Ministério da Economia, 375.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES
Economia

BNDES seleciona fundos de crédito não bancário para pequenas empresas

Com isso, BNDES busca mitigar impactos da pandemia de covid-19 na economia e, por meio de canais não bancários, ampliar crédito para pequenos empreendedores.