Comércio relata estoques acima do esperado e menor intenção de investimentos

Publicado em 30/01/2017 - 15:47 Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Pesquisa divulgada hoje (30) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), feita com seis mil empresas de todas as regiões do país, revela que 29,5% dos lojistas estão com estoques acima do adequado em janeiro deste ano, em relação ao mês anterior.

Os estoques abaixo da programação adequada de vendas foram relatados por 14,7% dos comerciantes, o que significa que venderam além do que esperavam. Já para 55,1%, os estoques em janeiro estavam adequados, ou seja, venderam aquilo que estava programado. O restante da amostra (0,7%) disse não saber como estão os estoques ou não respondeu.

A economista da CNC Izis Ferreira destacou que os 29,5% representam quase um terço da amostra. “É uma parcela significativa, uma vez que a gente já teve, por exemplo, cerca de 18% só de comerciantes reportando estoques acima do adequado”. Ela observou, porém, que essa parcela vem se reduzindo ao longo da série. Em abril de 2016, o volume de comerciantes que reportavam estar com estoques acima do adequado alcançou 34%, maior índice da série histórica iniciada em 2011.

Segundo a economista, isso significa que, com a previsão de vendas menores, a proporção de comerciantes com estoques acima do adequado vem diminuindo em razão do ajuste que vem acontecendo. “As menores vendas fazem com que o comerciante invista menos em estoques e coloque uma lupa na rotatividade dos produtos nas prateleiras para fazer esse ajuste”.

A sondagem mostra que a intenção de investimentos em estoques recuou 1,7% em relação a janeiro de 2016 e 0,7% em relação a dezembro do ano passado, considerando o ajuste sazonal.

Ramos

Em uma avaliação por ramos de produtos, os varejistas de semiduráveis (25% da amostra), que englobam lojas de tecidos, vestuário, acessórios e calçados, relataram que os estoques estão acima do adequado em janeiro, na comparação interanual, isto é, em relação ao mesmo mês de 2016. O índice de estoques para semiduráveis caiu 7%.

Para os demais grupos – bens duráveis (lojas de eletroeletrônicos, móveis e decorações, entre outros) e não duráveis (alimentação, bebidas, farmácias, cosméticos e perfumaria) – a indicação é de que os estoques estão mais ajustados às vendas no primeiro mês do ano, comparativamente ao início do ano passado. Para Izis Fereira, os comerciantes desses dois grupos conseguiram vender de forma um pouco melhor no Natal em relação a janeiro de 2016. O índice de estoques para esses dois grupos subiu 1,1% e 0,9%, respectivamente.

Porte das empresas

As lojas de menor porte, com até 50 funcionários, representativas de 95% da amostra, também reportaram piora na avaliação dos estoques. Já as lojas maiores, que têm maior poder de negociação com fornecedores e instituições financeiras conseguiram fazer esse ajuste de estoques e passam por uma situação melhor do que o pequeno comércio. Enquanto o índice de estoques caiu 1,8% na comparação com janeiro de 2016 para os pequenos lojistas, para as empresas com mais de 50 funcionários, o índice subiu 1,6%.

“As pequenas lojas estão se sentindo mais estocadas e vão investir menos em renovação dos seus produtos, enquanto as lojas maiores já têm uma perspectiva um pouco mais positiva em relação ao que tinham em janeiro de 2016”. Para 29,8% dos pequenos comerciantes nacionais, os estoques estão acima do esperado, mostra a pesquisa da CNC.

A intenção de investimentos em estoques é um componente do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec).

Edição: Denise Griesinger

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Um membro do exército libanês é visto na área do porto, danificado após uma explosão em Beirute, Líbano, em 10 de agosto de 2020
Política

Bolsonaro nomeia integrantes de delegação brasileira que vai a Beirute

Entre os integrantes da delegação estão o ex-presidente Michel Temer, os senadores Nelson Trad Filho e Luiz Pastore, e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

Londrina x Criciúma
Esportes

Empates fecham primeira rodada da Série C

Boa Esporte empatou em 2 a 2 com Volta Redonda, e Londrina (Paraná) também ficou na igualdade, mas sem gols, com o Criciúma.

Rio de Janeiro - O ex-secretário municipal de Obras Alexandre Pinto é preso preventivamente pela Polícia Federal na Operação Rio 40 Graus (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Justiça

Rio: ex-secretário municipal de obras é condenado a 23 anos de prisão

Alexandre Pinto foi condenado a 23 anos de prisão por fraudes na licitação da obra da Transcarioca, via construída para Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016.

Fiocruz inaugura Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 no Rio
Saúde

Anvisa autoriza mudanças em teste da vacina de Oxford

Alteração permite a aplicação de uma dose de reforço, totalizando duas doses em vez de uma, como originalmente proposto. Medida é devida a estudos que mostram mais eficácia.

Higienização da bola antes do retorno do da Copa do Nordeste, após paralisação por conta da covid-19
Esportes

CBF anuncia novo protocolo de testes para coronavírus

Mudança acontece após primeira rodada do Brasileiro, na qual a partida entre São Paulo e Goiás foi adiada um pouco antes do início por conta de casos de coronavírus no elenco do Esmeraldino.

Fiocruz inaugura Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19 no Rio
Saúde

Rio registra 28 mortes e 1.166 novos casos de covid-19 em um dia

Estado acumula mais de 180 mil casos da doença e mais de 14.108 mil mortes. São 28.909 pessoas pessoas internadas por covid-19, sendo que 11.494 em UTI.