Inflação medida pelo IPC-S cresce em cinco das sete capitais pesquisadas

Além de Belo Horizonte, registraram alta de preços Recife (0,82%), São

Publicado em 02/02/2017 - 09:30 Por Nielmar de Oliveira - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

economia ilustração

Além  de  Belo  Horizonte,  registraram  aumento de preços Recife, que teve a segunda maior alta do país,

com inflação de 0,82%; São Paulo (0,75%), Rio de Janeiro (0,72%) e Brasília (0,57%) Arquivo/Agência Brasil

Puxada pela alta dos preços, a maior do país, em Belo Horizonte, a inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), fechou a última semana de janeiro com variação de 0,69%, resultado 0,06 ponto percentual acima da taxa divulgada na semana anterior, encerrada no dia 22 do mesmo mês.

Segundo dados da pesquisa, divulgada hoje (2) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre-FGV), em cinco das sete capitais pesquisadas houve alta de preços entre uma semana e outra, com quatro apresentando inflação acima das taxas da semana anterior. 

Além de Belo Horizonte, registraram alta de preços Recife, a segunda maior alta do país, com inflação de 0,82%; São Paulo (0,75%) e Rio de Janeiro (0,72%).

Em Brasília, embora a taxa tenha ficado abaixo da média das sete capitais, a alta de 0,57% ficou 0,15 ponto superior à taxa da semana anterior, que foi 0,42%. Também acusou taxa abaixo da média de 0,69% a cidade de Salvador, a menor inflação do país, com variação de 0,5% entre uma semana e outra.

Segundo dados divulgados pela FGV, a alta de Belo Horizonte, ao fechar janeiro com a maior taxa do país, teve influência de quatro das oito classes de despesa componentes do índice, entre as quais se destacam os grupos: educação, leitura, recreação e transportes.

Em Salvador, a menor taxa do país, o resultado reflete desaceleração de preços em seis das oito classes de despesa componentes do índice, entre as quais se destacam os grupos vestuário e transportes, cujas taxas passaram de -0,48% para -1,02% e 0,82% para 0,44%, respectivamente.

Edição: Valéria Aguiar

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias