Setor de joias aposta em inovação e sustentabilidade para alavancar negócios

Publicado em 07/05/2017 - 20:22 Por Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

Aline Massuca/Imagem de divulgação/Ajorio/direitos reservados

Peças da designer Sílvia Blumberg que cria jóias com lixo, papel, resíduos de tijolo e de cimento, pó de madeira e outros materiais Massuca/Imagem de divulgação/Ajorio/direitos reservados

Depois de experimentar queda de receita de 5% no ano passado, a primeira vez em oito anos, o setor de joias e bijuterias do estado do Rio de Janeiro têm investido na mistura de pedras preciosas e com material sustentável para recuperar os negócios perdidos com a crise econômica enfrentada pelo país.

É o caso da designer Sílvia Blumberg, que cria suas peças transformando, o que muitos consideram lixo, em luxo. Papel, resíduos de tijolo e de cimento, pó de madeira, bagaço de cana, areia da praia são alguns dos materiais usados. Em entrevista à Agência Brasil, a designer contou que começou a produzir esse tipo de joia em 2009. As peças despertaram o interesse de produtores de moda e de novelas, e no ano passado ganhou impulso com vendas para turistas estrangeiros. A designer também abriu seu atêlie para o trabalho de outros profissionais, inclusive da América Latina, que fazem joias com tecidos reciclados e restos de linha, entre outras matérias-primas.

“Quando você fala em sustentabilidade está falando de consumo consciente, durabilidade, conforto, empregabilidade, empreendedorismo”, disse.

Preço

Apesar de usar materiais sustentáveis, as peças não se tornam mais baratas em comparação à produção de uma joia tradicional. Sílvia Blumberg explicou que o uso de alguns produtos pode impactar no preço, reduzindo-o, mas nem sempre isso é possível porque, muitas vezes, a aplicação de materiais, como resíduo de cimento, é muito trabalhosa. “Encarece. Achar que é mais barato é um equívoco”, disse. 

A coordenadora de moda do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (Sebrae-RJ), Fabiana Melo, destacou que o preço de uma peça está diretamente ligado ao posicionamento da marca no mercado, ao valor agregado. “Vai depender de uma série de questões, da qualidade do produto, do acabamento e de quanto o cliente está disposto a pagar por aquele produto”.

Fabiana Melo aponta o investimento em joias autorais como caminho para conquistar clientes “Buscar diferenciais de atendimento, no produto, no design, novas formas para fazer contato com o cliente e canais de venda como e-commerce [comércio eletrônico], até viabilizar o negócio reduzindo custos operacionais, inclusive mudando seu ponto de venda”, sugeriu.

Ela cita, como exemplo, as biojoias, que têm algum componente reciclável, como sementes.

Sustentabilidade

Sobre a sustentabilidade, a presidente da Associação dos Joalheiros e Relojoeiros do Estado do Rio de Janeiro (Ajorio), Carla Pinheiro, ressaltou que a joia é um produto 100% sustentável, diferentemente do que muitos consumidores imaginam. “Eu costumo dizer que joia não vira lixo. No máximo, você vai reciclar”.

Com intuito de mostrar o trabalho de profissionais que apostam nesse nicho e no uso criativo de novos materiais, a associação lançou o Guia É do Rio!, no final de abril, que apresenta joias e bijuterias feitas a partir de pedras preciosas em estado bruto ou lapidado e com materiais sustentáveis, como prata e titânio, misturados a tecido e borracha, por exemplo.

Números do setor

Em 2015, a arrecadação da cadeia produtiva do setor de joias fluminense foi de R$ 82,8 milhões. A presidente da Ajorio, Carla Pinheiro, estima que o setor só terá crescimento a partir de 2018. Em 2017, “se zerar (a perda do ano passado) já está bom”, afirmou. Para alcançar, entretanto, o pico do crescimento registrado em 2011/2012, quando o aumento real do faturamento (isto é, descontada a inflação) foi de 10%, Carla Pinheiro avaliou que vai demorar ainda “uns dois ou três anos”.

A crise freou ainda o aumento do consumo da classe C. “Teve uma camada da população que não consumia esse produto que entrou aos poucos, ao longo dos oito anos, e saiu abruptamente de 2015 para cá”, disse, acrescentando que o mercado de luxo sofreu ainda em função do deslocamento de consumidores para fora do Brasil.

Perspectiva

O diretor do Instituto Brasileiro de Gemais e Metais Preciosos (IBGM), Écio Moraes, diz que as expectativas são mais favoráveis para este ano. “Com a queda da inflação, se recupera o poder de compra da população e isso acaba impactando o segmento, como todos os outros”.  O instituto estima crescimento do setor no patamar de 6% até o final do ano.

Écio Moraes explicou que uma das vantagens do setor é o dinamismo, podendo ajustar design, incorporar novos componentes, mobilizar a estrutura de produção em curto período de tempo.

Edição: Carolina Pimentel

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
O presidente da Russia, Vladimir Putin, durante Diálogo dos Líderes com o Conselho Empresarial do BRICS
Internacional

Rússia anuncia primeira vacina contra a covid-19

Produto foi aprovado pelo Ministério da Saúde. A Rússia espera agora poder iniciar a aplicação em massa, mesmo que estejam ocorrendo ainda testes clínicos para comprovar a segurança do produto.

Idosos moradores do Lar São José, em Sobradinho, no Distrito Federal, recebem presentes de Natal
Direitos Humanos

Covid-19: mais de 330 abrigos de idosos já receberam doações

As instituições que já receberam as doações representam 67% dos abrigos cadastrados na primeira etapa da Campanha Solidarize-se, ação promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Parque Nacional da Tijuca
Geral

Ingresso ao Parque Nacional da Tijuca está 80% mais barato

O desconto tem por objetivo estimular o turismo local e diminuir, a curto prazo, os impactos negativos no equilíbrio econômico-financeiro dos contratos, causados pela pandemia da covid-19.

nascentes devem ser protegidas
Geral

Prazo para inscrições no Prêmio ANA 2020 termina no sábado

Inscrições devem ser feitas pelo site da premiação. Cada participante pode inscrever mais de uma iniciativa. Além disso, poderão ser apresentados trabalhos indicados por terceiros.

Premiê britânico, Boris Johnson, deixa residência oficial em Londres
Internacional

Boris Johnson teme que Reino Unido perca poder se Escócia se separar

Escócia depositou 55% dos votos contra a independência em um referendo de 2014, mas o Partido Nacional Escocês, que governa a nação, quer outro pleito.

Incendios florestais entre Miranda e Corumbá BR 262 e MS 184
Geral

Engajamento da população é vital para evitar incêndio na natureza

Coordenador ambiental diz que a educação tem que começar desde os primeiros anos das crianças, tanto em casa quanto nas escolas.