Varejo e setor de serviços devem criar 51 mil vagas no final do ano

Publicado em 04/10/2017 - 18:37 Por Elaine Patricia Cruz – Repórter da Agência Brasil - São Paulo

O movimento na Rua 25 de Março, maior centro de comércio popular de São Paulo

Vendas devem crescer 1%, segundo a expectativas dos empresáriosMarcelo Camargo/Agência Brasil

Os setores do comércio varejista e de serviços devem criar 51 mil vagas extras no final deste ano. A expectativa é do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). No entanto, oito em cada dez empresários disseram que não devem reforçar o quadro de funcionários para este fim de ano, o que aponta, segundo as entidades, que o período ainda não deve ser totalmente positivo para o setor.

“O último trimestre do ano traz sempre grandes expectativas para o comércio e o setor de serviços, que costumam ampliar estoques e fazer investimentos para atender a demanda normalmente aquecida das festas do Natal e réveillon. Neste ano, porém, a crise econômica deverá novamente inibir o volume das tradicionais contratações de mão de obra temporária e também de trabalhadores efetivos”, disse o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

Um levantamento feito pelas entidades constatou que, do total de empresários que não pretende fazer contratações no último trimestre de 2017, quase metade (49%) acredita que sua atual equipe de funcionários atenderá ao volume de clientes esperado. Por outro lado, 13% dos consultados pelas entidades disseram que pretendem reforçar o quadro de funcionários. A principal motivação, neste caso, é suprir o aumento da demanda.

Vendas

O volume de vendas deve crescer 1% este ano na comparação com 2016, apontaram os empresários ouvidos na pesquisa. É a primeira vez, nos últimos dois anos, que a pesquisa aponta uma expectativa positiva nas vendas para o final do ano. Entre os entrevistados, 38% estão otimistas com as vendas, enquanto 34% deles apontam neutralidade e 21% esperam uma piora. “O estudo revela que a tímida melhora do cenário econômico, promovida sobretudo pela queda da inflação, das taxas de juros e pela tímida melhora nos níveis de desemprego, parece em alguma medida ter injetado boas expectativas nos empresários brasileiros”, disse Pellizaro Junior.

Para a pesquisa foram ouvidos 1.168 empresários dos setores de serviços e de comércio varejistas, localizados nas capitais e interior do país. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Edição: Amanda Cieglinski

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Internacional

Google transforma smartphones Android em sensores de terremotos

"Estamos no caminho certo para enviar alertas de terremotos onde quer que haja smartphones", disse Richard Allen, diretor do laboratório sismológico da Universidade da Califórnia em Berkeley.

A Polícia Federal e a Receita Federal
Geral

PF e MPF cumprem mandados contra fraudes no fundo de pensão Postalis

A Operação Rebate investiga lavagem de dinheiro e aquisição de joias, metais e pedras preciosas pagos com dinheiro em espécie, por valores superiores a R$ 45 milhões.

leito hospitalar
Saúde

Senai já entregou mais de 2 mil respiradores recuperados a hospitais

Balanço da instituição mostra que 2.007 equipamentos foram entregues a instituições de saúde em 336 municípios de 24 estados e no Distrito Federal.

 A Secretária Nacional da Juventude, Jayana Nicaretta, durante solenidade de Celebração do Dia Internacional da Juventude, no Palácio do Planalto.
Política

Jayana Nicaretta é exonerada da Secretaria Nacional da Juventude

Portaria com a exoneração de Jayana do cargo, a partir de 7 de agosto deste ano, está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira.

Primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern
Internacional

Covid-19: Nova Zelândia põe maior cidade em lockdown após 102 dias

Primeira-ministra Jacinda Ardern disse que Auckland entrará no nível três de restrições, a partir do meio-dia dessa quarta-feira (12), por "precaução". Moradores terão de ficar longe do trabalho e da escola.

Copa do Brasil, taça, troféu
Esportes

CBF anuncia novas datas de confrontos da 3ª fase da Copa do Brasil

Após a remarcação, jogos de volta serão realizados entre 25 e 27 de agosto, Os duelos de ida foram disputados antes da paralisação por conta da pandemia de covid-19.