BC reduz depósito compulsório e injeta R$ 25,7 bilhões na economia

Publicado em 28/03/2018 - 18:54 Por Wellton Máximo - Repórter da Agência Brasil - Brasília

A partir de abril, os bancos terão mais dinheiro para emprestarem. O Banco Central (BC) reduziu de 40% para 25% a parcela do compulsório dos depósitos à vista que as instituições financeiras são obrigadas a recolher à autoridade monetária. A parcela dos depósitos na poupança rural que deve ser repassada ao BC caiu de 21% para 20%.

Para a poupança comum as demais modalidades de depósito, a alíquota passou de 24,5% para 20%.

De acordo com o BC, a mudança libera R$ 25,7 bilhões no sistema financeiro e faz os compulsórios retornar aos níveis anteriores aos da crise financeira global de 2008.

O compulsório é a parcela dos depósitos que os bancos são obrigados a manter em uma conta no Banco Central e representa uma das ferramentas da autoridade monetária para regular a quantidade de dinheiro em circulação na economia.

Por meio do compulsório, o BC garante que os juros das instituições financeiras estejam alinhados com a taxa Selic – juros básicos da economia. Ao reduzir a alíquota, a autoridade monetária libera mais recursos para serem emprestados.

Segundo o chefe do Departamento de Operações Bancárias do BC, Flávio Túlio Vilela, a redução dos compulsórios pode resultar na diminuição do spread bancário – diferença entre os juros que o banco paga ao investidor que empresta a ele e as taxas cobradas de quem contrai operações de crédito.

“É sempre mais fácil imaginar a redução no spread com os recursos estando diretamente nas instituições [financeiras] e não aqui [retidas no Banco Central]. Estando nas mãos das instituições, elas podem estudar a melhor forma de usar esses recursos e acreditamos que uma parte significativa vai para o mercado de crédito”, disse.

Edição: Fernando Fraga

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
Sede da Polícia Federal em Brasília
Geral

PF cumpre 36 mandados de prisão em oito estados e no DF

Valor das contratações suspeitas de irregularidades em Roraima chega a R$ 50 milhões. Dinheiro foi utilizado na aquisição de insumos médico-hospitalares básicos para combate à covid-19.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, participa do programa Voz do Brasil.
Política

Governo regulamenta serviços de retransmissão de rádio

“Iniciativa do governo federal e do Ministério das Comunicações para levar emprego aos estados do Mato Grosso, TO, AM, PA, AP, AC, RO e MA”, diz ministro.

Aplicativo Caixa Tem
Economia

Caixa libera saque de auxílio emergencial para 4 milhões de pessoas

O crédito na poupança social para os beneficiários nascidos em maio foi feito no dia 5 deste mês.

vacina, Moderna, imagem ilustrativa
Internacional

Argentina e México vão produzir vacina da Oxford

Entrega é prevista a partir da primeira metade de 2021, em função dos resultados dos estudos da Fase 3 de testes e das aprovações regulatórias. Brasil também firmou acordo com a AstraZeneca.

Polícia Civil do Rio de Janeiro.
Direitos Humanos

Rio: operação prende suspeitos de violência contra a mulher

De acordo com a delegada Sandra Ornellas, somente em 2019 as delegacias de atendimento à mulher no Rio indiciaram 16.703 suspeitos de violência doméstica e familiar.

O jogador Guerrero, do Internacional
Esportes

Três jogos fecham segunda rodada da Série A do Brasileirão

São Paulo, Fortaleza, Internacional, Santos, Vasco e Sport entram em campo na noite desta quinta-feira pelo nacional de futebol.